3 Dicas para Implantar um CMMS
ARTIGOS Software de Manutenção

3 Dicas para Implantar um CMMS

Engeman
Escrito por Engeman

Antes de iniciar a implantação de um software de gestão de manutenção ou CMMS (Computerized Maintenance Management System), é preciso definir alguns pontos internos, que vão influenciar diretamente no controle aplicado sobre este sistema.

1. Processos:

É muito comum que os responsáveis pela implantação não considerem ou negligenciem este item, o que é um grande erro. Antes de começar qualquer trabalho com a informatização, devemos detalhar todo o processo de manutenção:

  • Onde começa o processo de manutenção?
  • Quem é responsável por cada tarefa?
  • Quais são as pessoas que participam deste processo?
  • Até que ponto vai a responsabilidade de cada um?
  • Onde termina o processo de manutenção?
  •  Quais os resultados que precisamos alcançar?

Estas são apenas algumas das muitas perguntas que precisam de resposta. 

Muita atenção aos limites. Não basta apenas atribuir funções, é preciso limitar a fazer apenas aquilo que realmente é necessário, dessa forma evitamos sobrecarga e escassez de mão-de-obra.

2. Infraestrutura:

É necessária uma infraestrutura básica para funcionamento do sistema. Toda a equipe de TI estará envolvida neste processo, e tem como função principal verificar as especificações do projeto e comparar com a estrutura disponível. Existem ainda diversas questões importantes que devem ser consideradas, como:

  • Licença de sistema operacional;
  • Licença do sistema gerenciador do banco de dados (SGBD);
  • Plataforma de acesso (cliente-server, acesso remoto, entre outros);
  • Capacidade de armazenamento;
  • Integração com outros softwares;
  • Crescimento futuro.

Dependendo da situação e das possibilidades de investimento, o setor de TI poderá diminuir ou aumentar o tamanho do projeto para adequar necessidade com disponibilidade.

3. Dados cadastrais:

Devem ser definidos quais os itens a serem cadastrados:

  • Equipamentos;
  • Peças;
  • Funcionários;
  • Tipos de manutenção;
  • Causas;
  • Ocorrências.

Pode parecer uma função trivial, mas não é. É necessário realizar um levantamento minucioso de tudo o que será lançado no sistema, especialmente a estrutura de equipamentos. Cada componente e peça das máquinas precisam ser detalhados, pois são pontos importantes para acompanhar e manter o futuro histórico de informações que o sistema proporcionará. Em seguida, deve-se contar com os fornecedores e parceiros para serem criados os planos de manutenção (procedimentos), que serão utilizados na programação de manutenção, além de definir as formas de planejamento para cada equipamento (periodicidades, limites acumulativos, limites preditivos), contando muito e também com a experiência da equipe neste momento.

Com a definição destes três tópicos, certamente a implantação de uma solução CMMS será muito mais rápida, eficaz e trará números satisfatórios. Sempre planeje investimentos na solução, como melhorias, suporte contínuo, novos indicadores e relatórios.

Sobre o autor

Engeman

Engeman

Deixar comentário.

Share This