Gestão da Manutenção com CMMS
Gestão Software de Manutenção

Gestão da Manutenção com CMMS

gerenciamento estratégico da manutenção está cada vez em maior evidência. Em um cenário mercadológico extremamente exigente e competitivo, já não cabe a cultura da manutenção corretiva não planejada. Ou as empresas adotam uma postura de produção eficiente, com qualidade e baixo custo, tendo como aliada a manutenção pró-ativa, que tem por objetivo antever a falha, ou serão engolidas pela concorrência. Vivemos a era da manutenção como fator gerador de resultados.

Durante décadas, as empresas trataram o setor de manutenção como fonte de gastos, departamento só lembrado em situações de emergência, como as de parada de produção e quebra de máquinas.

Após padecerem com altos prejuízos decorrentes da deterioração dos seus ativos e constante insatisfação dos seus clientes, devido, entre outros fatores, a atrasos nas entregas e queda na qualidade dos produtos, os empresários foram obrigados a investir em engenharia de manutenção.

Os novos tempos induziram à maior capacitação dos colaboradores e adoção de técnicas como preventivas epreditivas, muitas das vezes aliadas a programas como manutenção produtiva total, manutenção centrada na confiabilidade e outros métodos visando qualidade. A parada não programada de uma máquina se tornou inadmissível dentro dos conceitos modernos de manutenção.

Enquanto outrora o importante era a disposição de suprimento e mão-de-obra que garantissem a correção da falha, agora a prioridade passa a ser a disposição de informação. Tal necessidade exige um perfil mais intelectual e menos manual dos envolvidos. Daí, a então inevitável tendência da informatização dos processos.

Além de proporcionar uma natural dinamização das rotinas tanto dos operadores quanto dos gestores de manutenção, automatizando programações e facilitando a acessibilidade aos dados em geral, um CMMS tem um papel importantíssimo para a gestão moderna, que é colaborar para uma maior previsibilidade das atividades, o que muito contribui para questões como gestão racional de suprimentos, recursos humanos, produção e custos, proporcionando um natural aumento da confiabilidade e disponibilidade produtiva das máquinas.

Visto sua indispensabilidade na gestão estratégica da manutenção, as empresas desenvolvedoras de CMMS –softwares especialistas em gestão de manutenção – cresceram em números elevados na última década. Fator natural que acompanhou a também crescente demanda por ERP’s – Sistemas de gestão integrados -, que por sua vez, não possuíam módulo dedicado à manutenção, e quando possuíam, tratavam-no de forma muito deficiente e superficial, longe de ser uma ferramenta capaz de atender as necessidades de um departamento de manutenção mais exigente.

Hoje, o mercado está repleto de softwares de manutenção de qualidade, tanto nacionais quanto estrangeiros. Muitos são modernos, flexíveis e de fácil implantação e adequação às necessidades de qualquer ramo de atividade. Empresas de qualquer porte podem adquiri-los. Existem pacotes básicos e avançados com ótimo custo benefício.

Algumas das funções mais comuns a um CMMS – sistema de gerenciamento de manutenção:

  • Cadastramento das aplicações em geral (equipamentos, estruturas prediais, componentes).
  • Cadastramento e gestão de suprimentos e recursos humanos de manutenção.
  • Criação de planos de manutenção.
  • Programação de serviços (periódicos, acumulativos – horas ou Km, preditivas, agendadas e por eventos e falhas).
  • Abertura de solicitações de serviços com acompanhamento desde a aprovação até a conclusão.
  • Geração de Ordens de serviços tanto por processos automatizados quanto manuais.
  • Geração de relatórios gerenciais, gráficos e KPI’s – indicadores de desempenho de acompanhamento de serviços, custos, materiais, perda produtiva com paradas, disponibilidade, acompanhamento de funcionários, cronogramas, confiabilidade, análise de falhas – causa e efeito e Backlog.

Deixar comentário.

Share This