Como lidar com imprevistos na produção industrial?Clique e aprenda:
ARTIGOS Indústria

Como lidar com imprevistos na produção industrial?

Escrito por Engeman

A rotina de uma indústria é complexa e cheia de questões que merecem atenção, mesmo as menores delas. Por isso, é comum que surjam dúvidas no setor de manutenção sobre como lidar com imprevistos na produção industrial.

Pequenos atrasos são totalmente indesejados, pois podem resultar em momentos de crise para a empresa como um todo. 

Avalie o ocorrido

Os imprevistos que podem resultar em atraso na produção industrial são muitos. Desde pequenas falhas em processos de certas máquinas até a quebra do equipamento ou acidentes de trabalho, é quase impossível estruturar um ambiente onde nada saia do que foi planejado.

O primeiro passo para lidar com um imprevisto é avaliar cuidadosamente o ocorrido.

Quando o assunto envolve a segurança de um funcionário, tome as devidas providências quanto a isso imediatamente. Em relação às ações para normalização da produção, é preciso levantar algumas informações antes de recolocar o processo nos trilhos.

Podemos listar algumas das questões a serem consideradas, como qual foi o problema, quais as causas principais e indiretas, se outros processos foram afetados, se equipamentos foram danificados e produtos comprometidos, entre outras. 

Planeje um conjunto de ações

Dois fatores fundamentais para agir de forma assertiva são tempo e qualidade. É claro que não se pode ignorar que cada minuto perdido com máquinas paradas é prejudicial para a empresa. Ainda assim, a qualidade daquilo que for feito é algo que influenciará totalmente na eficácia ou não da medida tomada.

No caso de quebra de equipamentos e parada de máquinas, por exemplo, a substituição de uma peça pode ser necessária. É essencial ter em mente que o processo de produção ideal é aquele que ocorre com as máquinas em bom estado, todas funcionando no ritmo certo e em boas condições.

Lembre-se de que, neste momento, encontrar culpados não é algo que resolverá o problema. Foque em verificar os efeitos colaterais em outras áreas da produção. O gargalo criado por um imprevisto pode gerar ociosidade em outros setores, por isso é preciso envolver os responsáveis na conversa e informá-los sobre as ações que estão em curso.

Criatividade, comunicação e firmeza são importantes nesse momento. Pensar em soluções é um processo que funciona melhor se você estiver aberto a sugestões dos técnicos e de outros profissionais envolvidos no caso.  Acompanhe o processo de perto e certifique-se de que tudo tenha sido feito conforme o que foi instruído.

Implemente uma gestão de manutenção

O surgimento de momentos difíceis no processo de produção serve para que haja um importante aprendizado sobre questões que podem ser melhoradas dentro da empresa. É fundamental que isso não seja ignorado, para que, no futuro, os mesmos problemas não voltem a ocorrer.

Portanto, é preciso repensar constantemente a gestão de manutenção e como ela colabora para que imprevistos não se repitam na produção. 

Identificar possíveis falhas, humanas ou de automação, é o caminho mais fácil para evitar imprevistos. Crie documentos individuais para cada equipamento nos quais os funcionários da produção e da manutenção deverão descrever a rotina da máquina. Isso envolve período de funcionamento, quantidade de peças produzidas, manutenções preditivas e preventivas realizadas, peças substituídas etc.

Outro tipo de documento importante a ser criado para a gestão da manutenção é o relatório de riscos e ocorrências. Nele, serão listados os principais riscos envolvendo aquele processo específico e quais as providências a serem tomadas em cada situação. As ocorrências precisam ter descrição clara por parte dos responsáveis e do gestor.

Esse documento é uma ferramenta que servirá como base para ações futuras, caso haja um imprevisto. Erros podem ser evitados e tempo economizado com um controle eficaz do histórico de paradas e quebras de equipamentos.

Vale a pena estar atento ao índice de manutenções preditivas, preventivas e corretivas realizadas na empresa. As preditivas e preventivas devem ser mais frequentes que as corretivas. O contrário pode significar uma deficiência na estimativa de riscos em certos equipamentos.

Crie uma cultura de boas práticas na empresa

Nem tudo que se refere ao bom funcionamento das máquinas e da produção é de responsabilidade única da manutenção. Parte da rotina da gestão deve envolver o planejamento de ações que tornem os processos mais seguros e eficazes, diminuindo o número de incidentes.

Por isso, é essencial criar uma cultura de boas práticas dentro da empresa, na qual haja boa comunicação entre funcionários e supervisores. 

Coloque essas dicas em prática! Criar um ambiente de reconhecimento entre funcionários e a empresa torna mais fácil a tarefa de conscientizá-los sobre como lidar com imprevistos na produção industrial.

Quer mais conteúdos sobre o tema? Então conheça nossas páginas no Facebook, Google+ e LinkedIn!

 

Sobre o autor

Engeman

Deixar comentário.

Share This