Manutenção de Frota e a Dificuldade de Gerenciamento
Frota Gestão

Manutenção de Frota e a Dificuldade de Gerenciamento

Engeman
Escrito por Engeman

Manutenção de frota – Controle de Pneus, de combustíveis, disponibilidade da frota são alguns dos desafios.

Foi-se o tempo em que a gestão de frotas era feita de forma amadora e baseada no binômio “quebrou-consertou”. Com orçamentos cada vez mais enxutos e grande pressão para redução de custos os gestores precisam de aliados que possibilitem eficiência e profissionalismo. A adoção de um programa de gestão da manutenção de frota é um diferencial que garante competitividade e aumenta o rendimento.

O principal fator da procura de soluções para melhorar o controle de manutenção da frota é a redução de custo e segurança do motorista. As manutenções inesperadas / corretivas influenciam nas jornadas de trabalho, gasto com materiais e principalmente interfere na produtividade.

O controle do consumo de combustível é outro importante fator a ser considerado por um bom programa de gestão da manutenção da frota. A maioria das empresas não tem controle se o consumo por quilômetros rodados está correto, quanto foi o gasto e se já esta na hora de fazer uma revisão.

As manutenções preventivas e preditivas na frota são de suma importância, pois uma revisão bem realizada garante a confiabilidade dos componentes. Com medidores de pontos de controle hodômetros e horímetros, e indicadores de desempenho (tempo médio entre falhas, tempo médio para reparos) é possível prever a data correta de quando devem ser executadas as manutenções. Tais pontos de controle coletados corretamente fazem com que as preventivas e preditivas apresentem resultados como redução de custos e maior disponibilidade dos veículos da frota.

Os principais fatores responsáveis pelo alto custo da manutenção da frota são:

  • Manutenções corretivas: normalmente a manutenção mais cara da empresa. Quando acontece apenas a manutenção corretiva há elevado índice de quebras e perdas, pois gera grande interferência e desconforto.
  • Desperdício de materiais: a falta de controle de estoque pode provocar falta de materiais necessários para realizar os serviços, ocasionando surpresas no ato da manutenção. Pode haver também o desperdício de materiais que ficam sobrando no estoque sem nenhuma utilidade.
  • Demora na troca de componentes: a disponibilidade da frota é garantida pelas revisões realizadas em tempo correto. A demora na troca de componentes pode ocasionar mal funcionamento em efeito dominó e acabar gerando quebras, perdas e paralisações.
  • Controle de Combustível: o consumo aleatório de combustível sem controle de quanto está sendo gasto em cada veículo impossibilita descobrir qual é a media de quilômetros por litro na qual ele trabalha. Como combustível não é barato este é um dos principais gastos da frota.
  • Vida útil dos Pneus: De tempos em tempos são realizadas as trocas de pneus, mas na maioria das vezes não se sabe quanto aquele pneu rodou e se estava realmente no momento de trocar. Essa falta de gerenciamento causa grandes perdas para frota, pois sem controle de previsto e real da vida útil de cada pneu não se pode detectar se ele durou o quanto deveria durar.

Para fazer o controle efetivo da frota, as empresas vêm adotando softwares de gerenciamento das manutenções. Com esses sistemas é possível administrar cada veículo e gerenciar o consumo de combustível, obter média de quilômetros rodados, insumos de materiais, sulcos de pneus, dentre outros. É possível também controlar os custos dos veículos e planejar as manutenções preventivas, preditivas e revisões, que garantem a segurança do motorista e o bom funcionamento da frota.

Sobre o autor

Engeman

Engeman

Deixar comentário.

Share This