ARTIGOS Manutenção

Manutenção Preditiva

Artigo sobre manutenção preditiva
Escrito por Engeman

Antes de entender o que é manutenção preditiva, é fundamental compreender os obstáculos para que ela seja feita. Realizar uma ação preventiva é uma ação normalmente difícil de ser aceita.

Primeiro, porque acreditamos que em time que está ganhando não precisa de melhoria. Segundo, que é desnecessário gastar dinheiro. Por último, queremos manter o desconhecido bem distante de nossos olhos.

Temos medo do desconhecido e, se o tornarmos claro, devemos assumir uma posição que demandará de nossa parte uma ação. O mesmo vale para a manutenção de nossa saúde. Enquanto jovens, acreditamos que somos infalíveis. Com o passar dos anos, se não aceitarmos que nosso corpo precisa de maiores cuidados, poderemos perecer precocemente.

Nas empresas vale a mesma regra. Por isso, veja um pouco mais sobre esse tema e entenda por que essa manutenção é tão importante.

O que é manutenção preditiva?

Mais do que uma atuação, a manutenção preditiva pode ser encarada como uma metodologia que faz parte da cultura de uma empresa. Ela corresponde a um acompanhamento estruturado e periódico dos equipamentos baseando-se em suas condições, de modo a reconhecer o seu estado real.

Por meio de medições, diretas ou indiretas, e da interpretação de resultados, é possível saber se um equipamento está funcionando como deveria ou se requer maior atenção.

Ela não é o mesmo que a manutenção preventiva, que é feita para evitar que ocorram falhas ou mesmo acidentes. De uma maneira simples, é como se a manutenção preditiva estivesse um degrau antes da preventiva. A partir de seus resultados, é possível antecipar uma atuação de prevenção, por exemplo.

Como ela pode ser feita?

Existe um sem número de técnicas de ações preditivas. Boa parte delas é oriunda das técnicas médicas. A análise de um lubrificante é semelhante ao do nosso sangue. Procuramos nele resíduos diversos, que possam nos indicar o que está ocorrendo no interior da máquina. É a ferrografia. Por meio dela podemos detectar muitos desgastes em andamento.

A análise de vibração nos permite analisar o alinhamento e o correto acoplamento das partes. A ultrassonografia possibilita identificar a regularidade da superfície, a existência ou não de trincas ou, ainda, variações da composição de um material.

A endoscopia, a exemplo de nosso corpo, nos mostra o que ocorre no interior das máquinas. Para que essa técnica possa ser mais bem utilizada, as máquinas precisam ser construídas de maneira apropriada. No futuro usaremos pequenas câmaras fotográficas que serão injetadas na circulação de um sistema de lubrificação e veremos claramente as falhas existentes.

Com a termografia detectamos trincas em fornos, falhas de acoplamento, atritos diversos em redutores, além daqueles ligados aos aspectos elétricos normalmente já utilizados.

E se aliarmos o sensoriamento remoto, teremos a possibilidade de acompanhar a operação e a vida de um equipamento sentados em uma mesa nos escritórios de manutenção.

Se temos tantas vantagens com a utilização de tais técnicas preditivas, devemos ampliar esse conhecimento e divulgar o seu aproveitamento de maneira a alcançar ainda melhores resultados empresariais. Basta querermos!

Qual é a importância dessa manutenção?

Depois de descobrir o que é manutenção preditiva, é muito relevante adotá-la porque trata-se de uma ação benéfica em vários sentidos. Quando é feita da forma correta, o negócio consolida efeitos que impactam questões como lucratividade, rentabilidade e segurança.

Entre as principais vantagens do uso dessa manutenção, estão:

Diminuição no número de falhas dos equipamentos

Se a manutenção preventiva já ajuda a diminuir a quantidade de falhas nos equipamentos, a preditiva é ainda mais importante nesse sentido.

Ela permite uma avaliação muito mais precoce, permitindo que as ações adequadas sejam realizadas para evitar que o equipamento tenha o seu funcionamento interrompido. Com a análise de desempenho e das condições de cada equipamento, torna-se menos complexo identificar se há algo que precisa ser realizado.

Novamente, é como na medicina. Quando uma doença é descoberta logo no começo, fica mais fácil tratar e há menos riscos para o paciente.

Esse benefício se desdobra em vários outros. O primeiro é que, com menos falhas, o tempo de parada diminui. Com isso, a produtividade aumenta, já que o fluxo de trabalho não sai prejudicado.

Há, ainda, um acréscimo quanto à segurança. Isso porque alguns equipamentos podem falhar em momentos altamente inoportunos ou de formas catastróficas e inesperadas. Como resultado, podem ocorrer acidentes. Se o maquinário continua funcionando normalmente, os riscos são reduzidos.

Além disso, é necessário empreender com menor frequência a manutenção corretiva. Somando isso ao aumento da produtividade, há uma elevação na lucratividade.

Aumento da vida útil dos equipamentos

Outra questão muito importante é que todos os elementos que passam pela manutenção preditiva têm uma vida útil maior do que aqueles que não encaram o processo. Isso porque a análise das condições permite que se conheça quando um determinado elemento não está funcionando como deveria ou dentro de parâmetros ótimos.

Uma bateria que fica constantemente superaquecida, por exemplo, tende a perder capacidade. Por meio da identificação preditiva, podem ser feitas ações para corrigir o problema e aumentar a sua durabilidade.

O principal benefício secundário desse ponto é que há maior rentabilidade de investimento. Como não será necessário comprar outro equipamento tão cedo, o negócio consegue ter o máximo de retorno sobre o gasto feito na aquisição.

Redução dos custos

Porém, um dos elementos mais destacáveis é a diminuição nos custos para a gestão como um todo. Esse ponto é tão relevante porque advém de diversas consequências de fazer tal manutenção.

Para começar, a redução nas falhas e no tempo de parada evita que o negócio tenha que interromper a produção, o que custa dinheiro. Com o aumento da produtividade devido ao uso ótimo do maquinário, há um ganho duplo quanto à redução dos custos.

Além disso, agir de maneira prévia é muito mais barato do que de forma corretiva. Ainda na analogia de saúde, um check-up é mais em conta do que o tratamento de uma doença avançada. Da mesma forma, a análise preditiva é mais barata do que tentar corrigir equipamentos após eles terem falhado.

Outro ponto é que há uma redução nos gastos com aquisição de novos equipamentos, além daqueles decorrentes dos acidentes de trabalho. Como resultado, o negócio se torna mais lucrativo e, principalmente, mais competitivo.

Como fazer a manutenção preditiva corretamente?

Além de empregar as boas práticas desse processo, é fundamental que ele seja muito bem estruturado. Já que a intenção é fazer um acompanhamento periódico, é preciso ter um bom controle quanto a isso.

Diante disso, três são os pontos mais relevantes:

Identifique as necessidades da empresa

Dentro de uma linha de produção ou mesmo nas execuções de tarefas cotidianas, alguns equipamentos são mais importantes do que outros. Sabendo disso, é fundamental mapear quais são os elementos que mais precisam da manutenção preditiva, exatamente por terem um papel crítico nos resultados.

Baseando-se nos objetivos e nos resultados anteriores, selecione quais passarão por esse processo de maneira contínua. Feito isso, crie um planejamento com períodos de atuação de acordo com cada elemento.

Tenha uma boa equipe de manutenção

Também é fundamental contar com profissionais plenamente capacitados. Além de possuírem o conhecimento necessário, é preciso que eles detenham os equipamentos relevantes para executar os processos preditivos.

Portanto, seja a equipe interna ou terceirizada, garanta que ela esteja plenamente equipada para fazer as análises desejadas. Quanto maior for a preocupação com a qualidade dos profissionais, melhores são os resultados.

Conte com a ajuda da tecnologia

Já se foi o tempo em que as diversas e confusas planilhas eram o meio mais eficiente de controlar as manutenções. Em vez disso, você deve contar com o auxílio da tecnologia, como um software de gestão de manutenção.

Por meio de um recurso como esse, é possível controlar todas as etapas de manutenção, seus resultados e fazer novos planejamentos de cronograma. Assim, dá para garantir que nada ficará sem a devida atenção, além de criar uma importante base de dados sobre o processo.

Outro ponto relevante é que a tecnologia contribui para centralizar todos os dados e mesmo automatizar algumas tarefas. Com isso, os resultados tendem a ser ainda mais favoráveis, contribuindo para o empreendimento.

Ao saber o que é manutenção preditiva, você passa a ter acesso a uma importante ferramenta para o negócio. Usando-a da maneira adequada, é possível reduzir custos, riscos e falhas, melhorando os resultados continuamente.

Para ficar sempre por dentro desse e de temas relacionados, curta nossa página no Facebook e nos acompanhe no Google+ e no Linkedin!

Sobre o autor

Engeman

Deixar comentário.

5 × três =

Share This