Os principais aspectos da gestão de manutenção industrial
ARTIGOS Gestão Manutenção

Os principais aspectos da gestão de manutenção industrial

Engeman
Escrito por Engeman

Em uma realidade cada vez mais globalizada e digitalizada, a chave para o sucesso no empreendedorismo é o acompanhamento minucioso de todos os processos diretos e indiretos das atividades de manutenção.

Reconhecer a importância do setor de manutenção em um negócio é dar o primeiro passo para uma gestão de custos muito mais eficiente e, consequentemente, para a conquista de uma inteligência estratégica muito mais assertiva.

No entanto, para além do reconhecimento do status do setor em uma empresa, o gestor deve, antes de tudo, entender quais são os principais aspectos da gestão de manutenção industrial.

E é exatamente por isso que estamos aqui hoje! Na sequência, entenda tudo que você precisa saber sobre o assunto, bem como quais são os aspectos de gerenciamento mais importantes para a garantia de bons resultados na área. Preparado? Então continue acompanhando!

Quais são os pontos-chave dos processos industriais de manutenção?

A gestão da manutenção engloba um rol de ajustes nos processos industriais de manutenção com ênfase na função estratégica do setor. A seguir, confira quais deverão ser os seus principais focos:

Manutenção preditiva

O fato de que a manutenção é indissociável de todos os processos industriais é indiscutível. Por esse motivo, é primordial enfatizar a função estratégica dessa área potencializando as medidas de manutenção preditiva de modo a otimizar a produção como um todo.

Ao adotar essa política, a produção estará protegida e muito menos suscetível a imprevistos e acidentes industriais decorrentes de falhas técnicas.

Portanto, nunca deixe de fazer avaliações periódicas e checkups rotineiros na sua fábrica e maquinário. Tais avaliações exigem uma elevada precisão de análise das condições de funcionamento dos equipamentos industriais.

Em um cenário ideal, a manutenção preditiva jamais gera alterações na planta da indústria, apenas fornece diagnósticos que garantem uma melhor gestão do setor de manutenção.

Manutenção corretiva

Outro ponto central da gestão de manutenção industrial é a chamada manutenção corretiva. Ela pode ser dividida entre duas categorias: a não previsível (ou não planejada) e a previsível (ou planejada).

Como a própria nomenclatura já indica, a manutenção corretiva não planejada é a que gera mais gastos, uma vez que ela não foi prevista em orçamento e geralmente é aplicada para consertos ou correções de máquinas defeituosas.

O ideal é que esse tipo de manutenção seja minimizado o máximo possível, com a utilização da manutenção preditiva. Entretanto, como mesmo em administrações articuladas e bem planejadas é possível acontecer imprevistos, o ideal é que se crie um fundo-seguro para uso em casos emergenciais. Desse modo, evita-se paralisações na produção ou comprometimento orçamental de outras frentes do negócio.

A manutenção corretiva planejada, por outro lado, compõe um plano previamente articulado de inspeção e monitoramento. Em alguns casos, ela pode até admitir a troca de peças ou utilização de máquinas até o esgotamento e perda total, mas tudo isso sem que haja atrasos ou prejuízos inesperados na produção.

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é focada no estabelecimento de períodos de intervalos — sempre muito bem definidos — de tempo para a monitoração, reparo e correção das máquinas da fábrica.

O foco desse tipo de manutenção é a prevenção. Quando organizada adequadamente, a manutenção preventiva é uma excelente aliada para que se evite a ocorrência da manutenção corretiva sem planejamento.

Como posso melhorar meu processo de gestão industrial?

Desde o final dos anos de 1940, a indústria mundial passou a reconhecer, de modo crescente, a importância de uma gestão de manutenção industrial de qualidade. Esse processo foi gradativamente se acentuando ao longo das décadas.

Por essa razão, empresários industriais do mundo inteiro passaram a investir na manutenção preventiva e preditiva de modo a minimizar os prejuízos decorrentes dos desgastes e falhas do maquinário.

Isso deixa claro que economias e estratégias mal elaboradas de redução de custos costumam acarretar muito mais em prejuízos (em longo prazo) do que aumento do lucro, propriamente dito.

É claro que reduzir custos é uma medida imprescindível para ampliação de lucros empresariais. No entanto, a real inteligência estratégica é aquela que alimenta perspectivas a longo prazo e reconhece que economias a curto prazo podem se traduzir em grandes prejuízos em longo prazo.

Portanto, evite a tentação de dispensar uma logística mais completa de gestão da sua manutenção por isso parecer mais barato. Essa economia inicial poderá representar grandes gastos com manutenções corretivas não planejadas e prejudicar toda a sua produção e lucratividade.

A manutenção industrial é uma ferramenta estratégica?

Uma das principais medidas do sucesso de um negócio é o chamado ROI (do inglês, Return on Investment) que, em tradução livre, é o denominado Retorno sobre o Investimento. Essa ferramenta é utilizada para medir o quanto de retorno cada tipo de investimento traz para o empreendimento.

Mas como isso se aplica à manutenção industrial? A resposta é simples: quando feita de maneira articulada e bem estruturada, a manutenção é, para além de uma grande vantagem competitiva, uma medida que auxilia no alinhamento de todas as frentes de um negócio de maneira tal que os resultados são globalmente potencializados.

Com uma boa gestão de manutenção industrial você evitará gargalos em frentes diversas, como: ritmo de produção, equilíbrio orçamental, minimização de imprevistos e fluidez de processos.

Logo, com todas essas melhorias, há, naturalmente, melhor aplicação de recursos, aumento da produtividade e, consequentemente, um ROI muito mais promissor.

Como a tecnologia pode auxiliar a manutenção industrial?

Nossa realidade está cada vez mais digitalizada e isso gera uma série de possibilidades, destacando-se, entre elas, a pluralidade de soluções tecnológicas que aprimoram a eficiência operacional na indústria.

Existem softwares de gestão de processos impressionantes que aprimoram pontos cruciais do gerenciamento de manutenção industrial, tais como:

  • cadastro de dados referentes à manutenção;

  • planejamento de serviços que serão executados pela manutenção;

  • acompanhamento das atividades de manutenção;

  • programação da execução dos serviços por meio de controles automáticos;

  • nivelamento de recursos materiais, humanos e financeiros;

  • emissão automática de alarmes e documentos referentes aos serviços;

  • criação de históricos dos eventos e elaboração de cronogramas e gráficos;

  • análise de perdas na produção, cálculo de custos e análise de ocorrências;

  • controle do consumo de materiais em estoque e executantes dos serviços.

Essas são apenas algumas das diversas vantagens oferecidas pelo software Engeman®. Para descobrir como a solução poderá melhorar os resultados da sua manutenção industrial e da sua empresa como um todo, não deixe de entrar em contato com a nossa equipe!

 

 

Sobre o autor

Engeman

Engeman

Deixar comentário.

Share This