Por que a manutenção predial deve ser levada a sério?
ARTIGOS Predial

Por que a manutenção predial deve ser levada a sério?

Além dos equipamentos e elementos diversos, a estrutura da empresa também precisa passar por um processo de manutenção. Mais conhecida como manutenção predial, ela diz respeito ao cuidado com uma série de itens indispensáveis para o bom funcionamento do negócio.

Mesmo diante de tamanha importância, nem sempre ela é considerada na hora de fazer um planejamento. As consequências podem ser catastróficas, quando tudo poderia ser evitado com um processo bem estruturado.

Por isso, veja por que ela deve ser levada a sério e como ela pode ser aplicada sem comprometer os custos.

O que é a manutenção predial?

Manutenção predial é aquela que engloba todos os componentes de uma edificação, como alvenaria, telhado, fechaduras, portões, instalações elétricas, hidráulicas, de gás etc. Esses componentes possuem durabilidade determinada — que pode ser comprometida caso as manutenções preventivas não sejam executadas corretamente ou no devido prazo.

Em geral, edificações novas possuem um tempo de garantia, que só será válido caso sejam executadas manutenções preventivas, durante a vigência e de acordo com as orientações contratuais. Somadas à garantia estão as exigências legais como, por exemplo, a execução do PMOC, para aquelas edificações que somarem 60 mil BTU’s ou mais de capacidade do sistema de climatização.

Quais as diferenças para a atuação corretiva?

A realização da manutenção predial planejada não deve ser confundida com reparos emergenciais que, além de caros, aceleram o desgaste da edificação e de seus componentes e comprometem a disponibilidade e funcionamento dos ativos.

Já as manutenções planejadas devem ser entendidas como sendo a estratégia mais barata, que visa garantir maior durabilidade, disponibilidade e segurança.

A prática da manutenção predial tem crescido nos últimos anos, e a procura por esse tipo de serviço tende a continuar aumentando, com a apresentação de cada vez mais empresas e profissionais especializados nesse ramo de atividade.

Quais são os benefícios de sua realização?

Além da preservação da edificação e de seus componentes, o conforto, a segurança e a higiene podem ser seriamente comprometidos por falta de manutenção. Uma infiltração, por exemplo, não apenas causa problemas visuais ou na estrutura. Ela também pode ser um ponto de acúmulo de mofo, causando diversas complicações de saúde.

Isso tudo sem falar na imagem negativa (e irreversível) que um quadro de abandono proporciona aos moradores, usuários e visitantes.

Com consumidores cada vez mais exigentes e as informações chegando freneticamente por meio da televisão, rádio, jornal, redes sociais e mensagens via celular, o que não agrada a um pode desagradar a vários, em questão de segundos.

Qual é a sua relação com a redução de custos?

Também é importante considerar que esse elemento está diretamente relacionado aos custos de um negócio por uma série de motivos. Sendo empregada de maneira consistente, oferece uma redução nos gastos em vários aspectos.

O primeiro deles é que consertar um problema no prédio, qualquer que seja, normalmente sai muito mais caro. Com a manutenção acontecendo de forma periódica, os problemas são identificados logo no começo.

Imagine, por exemplo, a parte elétrica. Trocar apenas um fio certamente sairá mais em conta do que substituir toda a fiação por causa de um curto-circuito. Da mesma maneira, é mais barato corrigir problemas hidráulicos do que lidar com infiltrações, rachaduras e até comprometimento da estrutura.

Além disso, há um aspecto quanto à percepção das pessoas. Tanto os colaboradores quanto os visitantes, parceiros e clientes ficarão muito mais satisfeitos de estar no ambiente se ele estiver bem cuidado.

Por outro lado, uma impressão ruim pode custar caro porque é preciso empreender um esforço maior para reverter essa ideia. Com isso, o cuidado é, sim, percebido pelas pessoas e pode ajudar a economizar.

Não menos importante, há a questão de segurança. Sem a manutenção predial, os riscos de acidentes são diversos, especialmente para colaboradores. Tratando-se de uma responsabilidade da empresa, a consequência é a obrigação quanto ao pagamento de verbas indenizatórias.

Já se tudo passar por um bom processo preventivo, as chances de haver uma ocorrência desse tipo são bem menores.

Para completar, vale considerar que, muitas vezes, o imóvel é de propriedade do negócio. Com isso, faz parte do seu patrimônio, sendo um ativo relevante. Sem os devidos cuidados, ele vai se desvalorizando e há uma perda progressiva de dinheiro.

Cuidar da manutenção predial, portanto, significa garantir que o patrimônio empresarial não seja perdido aos poucos devido à falta de cuidados.

Como fazer o planejamento desse elemento?

Um dos grandes desafios do gestor de manutenção predial é justamente equilibrar a execução das manutenções (com disponibilidade, durabilidade e confiabilidade), com o custo mais justo e acessível possível.

Para que isso aconteça, é necessário ter um bom plano de atuação, que servirá como orientação para que a equipe desempenhe a função adequadamente. Nesse sentido, as melhores indicações incluem:

Pense nas necessidades e custos da manutenção predial

Comece considerando quais são os pontos mais relevantes que precisam de atenção. Olhar para as características técnicas do imóvel é fundamental, já que áreas amplas ou mais antigas exigirão esforços maiores, por exemplo.

Ao mesmo tempo, não dá para desconsiderar os custos envolvidos. Esse processo não pode sair mais caro do que a quantidade de recursos que há à disposição.

Portanto, é necessário ponderar o nível de manutenção e os gastos associados, de modo a chegar a um equilíbrio sobre esses valores.

Elabore o plano detalhadamente

Feito isso, é hora de elaborar o plano de maneira completa. O recomendado é que ele seja muito bem detalhado, já que isso evita a necessidade de retrabalhos, favorece a comunicação e ajuda a conquistar ótimos resultados.

É imperativo descrever todos os locais e elementos que precisam passar por manutenção e como ela deve ser feita. Dependendo do tipo escolhido, você também deve definir o prazo entre cada etapa.

Uma de conservação, por exemplo, normalmente é feita diariamente, enquanto uma preventiva de reparação acontece com maior tempo entre uma e outra. O ideal é evitar, tanto quanto possível, a corretiva, já que ela, sim, aumentará os custos.

Para deixar a manutenção mais completa, vale estipular quais ações devem ser realizadas em cada parte do imóvel e quais recursos precisam ser empregados. Assim, é possível comparar os resultados com maior segurança.

Crie um histórico de manutenções

Por falar nisso, pense em criar um histórico para toda e qualquer manutenção predial realizada. A ideia é construir um banco de dados robusto e relevante, para que tanto a gestão quanto a equipe saibam exatamente como lidar com cada problema.

Esse histórico exige o registro de diversas informações. Tudo começa pela data em que a manutenção foi realizada, já que isso evita que a gestão se perca entre os períodos.

Também é importante determinar quais foram as ações executadas e quais os resultados de cada uma. Caso tenha havido algum problema, devem estar identificadas causa e solução.

Diante disso, fica muito mais fácil planejar as próximas manutenções, além de ser necessário menos tempo para completar o processo devido ao conhecimento de possíveis situações recorrentes.

Empregue um software de gestão de manutenção

A automação das etapas de gerenciamento desse processo, por meio de um software de manutenção, pode auxiliar o gestor. Quando planejamentos, históricos, ocorrências, custos e outras informações cruciais do dia a dia da empresa podem ser acessadas com um simples clique, o poder de ação aumenta muito.

Graças a um elemento como esse, a tomada de decisão fica mais dinâmica e certeira, já que é baseada em dados. Com isso, dá para encontrar o período ótimo entre as manutenções, evitando que se faça mais do que o necessário. Desse jeito, há a melhor aplicação de recursos.

Além disso, a centralização de dados democratiza o acesso à informação, nivelando recursos e conhecimentos. Para melhorar, dá para criar alertas e fazer a emissão de documentos de um jeito simplificado.

Tudo isso contribui para que o processo aconteça de forma mais simples, além de trazer ainda mais benefícios.

Analise os resultados e otimize o planejamento

Com tantos dados centralizados pelo software de gerenciamento, é mais simples encontrar tendências, como equipamentos que devem ser trocados ou pontos que merecem maior atenção.

Dependendo do caso, também pode ser necessário diminuir o tempo entre inspeções em um determinado ponto ou utilizar novas técnicas. Chegar a essas conclusões é possível a partir da análise e interpretação dos dados, de modo que haja otimização contínua da manutenção predial.

Não deixe, portanto, de fazer um acompanhamento contínuo para que esse elemento seja sempre relevante.

A manutenção predial é importante para garantir a conservação, segurança e conforto em qualquer estrutura de imóvel. Além de tudo, ela tem a ver com a redução dos custos, então é fundamental elaborar e executar um plano funcional e que ofereça excelentes resultados.

Não quer perder nenhuma novidade? Então nos acompanhe no FacebookGoogle+ e no LinkedIn e fique por dentro de tudo!

Sobre o autor

Engeman

Engeman

Deixar comentário.

Share This