Entenda como o cloud computing é usado na gestão estratégica!

Cloud Computing refere-se à possibilidade de utilizar a capacidade de armazenamento e processamento de computadores por meio de um ambiente online.

Inovar tornou-se uma palavra de ordem para líderes e gestores na indústria. Em um mercado cada vez mais acirrado, é fundamental adotar ferramentas e métodos que promovam diferenciais competitivos diante da concorrência. Nesse sentido, soluções como o Cloud Computing se destacam como grandes aliadas das empresas.

Na era da transformação digital, discutir esse tipo de tecnologia tem se tornado cada vez mais comum. No entanto, é fundamental compreender exatamente do que estamos falando. Afinal, você sabe de que forma a chamada computação em nuvem se relaciona com a gestão estratégica?

Criamos este post para desmitificar o assunto. Confira!

O que é Cloud Computing?

O conceito de Cloud Computing, ou computação em nuvem, refere-se à possibilidade de utilizar a capacidade de armazenamento e processamento de computadores por meio de um ambiente online. Isso significa que, em vez de instalar e utilizar softwares nos servidores da empresa, as aplicações utilizadas são mantidas em um servidor externo de um provedor do serviço.

Com a adoção do Cloud Computing, a empresa transfere para esse outro ambiente processos como o armazenamento de programas e o gerenciamento de bancos de dados. Consequentemente, deixa de ser necessário contar com um grande servidor dentro da própria organização.

O único pré-requisito é uma conexão de qualidade, que atenda às demandas da sua empresa, para garantir o acesso ininterrupto aos dados.

Vamos então à parte prática do Cloud Computing.

Como o Cloud Computing é utilizado na gestão estratégica?

A computação em nuvem deu às empresas a possibilidade de contar com recursos de TI praticamente ilimitados, além de flexíveis, escaláveis. Em outras palavras, não é mais necessário estabelecer uma grande infraestrutura tecnológica dentro da empresa.

Com um provedor de Cloud Computing confiável, a empresa pode focar no seu core business e criar inovações continuamente — tanto em relação aos seus produtos e serviços, quanto às maneiras de trabalhar. Se uma mudança exigir mais processamento ou espaço no servidor, por exemplo, basta solicitar um ajuste no pacote oferecido pelo provedor.

Na era da transformação digital, tornou-se fundamental que as empresas façam uso inteligente dos dados para embasar suas tomadas de decisão. Isso é feito, por exemplo, com o uso de Big Data e soluções de Analytics: grandes volumes de dados são coletados e processados rotineiramente, gerando insights em tempo real, no chão de fábrica e em quaisquer setores.

No entanto, até então seria necessário investir pesado em uma infraestrutura de TI para colocar em prática essa estratégia — algo que o Cloud Computing veio para solucionar. Calcula-se que as companhias que investem nessa mudança tornam-se cerca de 25% mais lucrativas que as demais.

Para entender os impactos específicos na rotina da indústria, falaremos agora de um setor que tem muito a ganhar com a computação em nuvem: a manutenção.

Por que utilizar um software de gestão de manutenção em nuvem?

A manutenção tem impacto direto no desempenho de toda a empresa. Quanto maior sua eficiência, menos tempo o chão de fábrica fica parado, menores os custos de produção, mais rápida a entrega etc. São benefícios que não só agregam valor ao produto final, mas otimizam os processos industriais e geram diferenciais competitivos.

O que o software de gestão promove é a utilização mais inteligente dos dados captados. Mantendo-os na nuvem, eles ficam à disposição em tempo integral, permitindo que o Cloud Computing seja o motor da inovação na empresa. Funciona como uma espécie de automação das tomadas de decisão.

Um ponto a ser destacado é a segurança desses dados. Isso significa que sua empresa reduz o risco de comprometer a produção devido a uma falha no servidor. Afinal, um provedor tem equipamentos e equipes de qualidade muito superior para lidar com eventuais falhas ou instabilidades.

Logo, a manutenção pode trabalhar continuamente na melhoria dos seus processos, inovando e caminhando rumo à transformação digital. Um bom exemplo disso é a combinação de Cloud Computing e Internet das Coisas (IoT).

O Analytics processa os dados em tempo real e identifica anomalias de comportamento rapidamente. Se um eixo está com temperatura, umidade, vibração ou velocidade acima do esperado, o gerente fica sabendo de imediato.

Assim, a equipe é acionada para realizar um serviço preventivo. Vale destacar que os serviços na nuvem podem ser acessados de qualquer lugar, via celular ou tablet, bastando que o responsável tenha as credenciais de acesso estabelecidas pela sua empresa.

Isso otimiza o tempo de resposta dos gestores, principalmente em setores que lidam com a necessidade de prever falhas e custos, como a manutenção.

Como isso proporciona automação e redução de custos?

O primeiro diferencial é que a empresa pode pagar especificamente pelo que precisa, já que trata-se de um serviço customizável.

O acesso, como mostramos anteriormente, também se torna mais fácil. Com a possibilidade de se conectar de qualquer lugar do mundo pela internet, um grande obstáculo é superado pelas empresas. Com o Cloud Computing, você automatiza as tomadas de decisão, tornando o uso dos dados uma realidade perene na empresa.

Nesse sentido, vale destacar a importância de contar com soluções de qualidade. Na manutenção, por exemplo, o trabalho do setor já é complexo por si só, sendo papel do software de gestão descomplicar a vida dos profissionais que o utilizam, principalmente a do gestor.

A solução da Engeman®, por exemplo, roda na nuvem sem a necessidade de configurar um servidor complexo. Basta adquirir o serviço e a empresa provê toda a infraestrutura para atender os requisitos necessários.

Para complementar, as atualizações são um processo transparente, com intervalos definidos. Logo, cada cliente pode ter um Engeman® personalizado para suas necessidades específicas. Isso é garantido já no contrato.

Com os Acordos de Níveis de Serviço (SLAs) garantindo 95,5% de disponibilidade, você não precisa esperar horas enquanto um técnico de TI ajusta o hardware e reinstala o CMMS de um backup recente. A Engeman® utiliza sua parceria com a Microsoft e o Azure para garantir alto nível de qualidade no serviço oferecido.

Como você pôde ver, o Cloud Computing veio para ficar. Faça uma análise na sua empresa e transforme essa inovação em diferencial competitivo!

Se quer mais conteúdo sobre o tema, veja também nosso e-book sobre o uso de software de manutenção em nuvem!

Deixar comentário.

catorze + três =

Share This