NR-09: a importância da Gestão de Riscos Ocupacionais para a manutenção

Entenda a NR-09 e a sua importância na gestão de riscos ocupacionais para a manutenção. Acompanhe neste artigo!

nr9-gestao-de-riscos-ocupacionais-pgr

Seguindo com a série das Normas Regulamentadoras, no artigo de hoje vamos começar a contextualizar as normas ao trabalho da manutenção. Anteriormente falamos sobre normas que são estruturantes e que darão sustentação e objetividade às demais que virão. 

Neste artigo, vamos explorar os principais pontos da NR-09 e destacar as diferenças entre o antigo Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e o novo Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR). Para gestores de manutenção, entender essas mudanças é fundamental para garantir a segurança e o bem-estar da equipe. 

Acompanhe e compartilhe com a sua equipe!

Compartilhe!

O que é NR-9?

A NR-9 estabelece os requisitos para a avaliação e controle dos riscos ocupacionais, abordando agentes físicos, químicos e biológicos. Ela define características e obrigações importantes para que a manutenção estabeleça o PGR – Plano de Gerenciamento de Riscos e consiga, além de garantir a disponibilidade dos ativos e ambientes, também garantir que as pessoas do local estejam seguras e menos expostas aos riscos.

A segurança ocupacional é uma preocupação fundamental em qualquer setor e a gestão de riscos ocupacionais na manutenção desempenha um papel crucial nesse aspecto. Com a atualização da Norma Regulamentadora 9 (NR-09) em 2020, ficou evidente a necessidade de uma abordagem mais abrangente e eficaz na prevenção e controle dos riscos no ambiente de trabalho.

Com a atualização em 2020, a norma passou a considerar não apenas os riscos ambientais, mas também a saúde mental dos trabalhadores, ampliando o escopo de atuação das empresas na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais.     

Diferenças entre o PPRA e o PGR

Uma das principais mudanças trazidas pela nova NR 9 é a substituição do PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) pelo PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos).

Vamos explorar as diferenças entre esses dois programas:

  1. Escopo e Abrangência: Enquanto o PPRA tinha um foco mais restrito nos riscos ambientais do local de trabalho, o PGR abrange uma gama mais ampla de riscos ocupacionais, incluindo os agentes físicos, químicos e biológicos. Isso proporciona uma visão mais completa da segurança e saúde dos trabalhadores, levando em consideração uma variedade maior de aspectos que podem afetar o bem-estar da equipe de manutenção.
  2. Saúde Mental e Bem-Estar: O PGR vai além do PPRA ao considerar a saúde mental e o bem-estar dos colaboradores. Reconhecendo a importância desses aspectos na segurança ocupacional, o PGR exige medidas para prevenir e controlar os fatores que possam afetar negativamente a saúde mental dos trabalhadores. Isso inclui questões como estresse, sobrecarga de trabalho e outros aspectos psicossociais que podem impactar o desempenho e a qualidade de vida no trabalho. Não está diretamente ligado às atividades de manutenção, mas, neste caso, todos devem estar conscientes dessa mudança.
  3. Nomenclatura e Enfoque: A mudança de nomenclatura reflete uma mudança de enfoque na abordagem dos riscos ocupacionais. O PGR concentra-se na gestão dos riscos, adotando uma abordagem mais proativa e abrangente em comparação com a simples prevenção. O objetivo é identificar, avaliar e controlar os riscos ocupacionais de forma mais eficaz, promovendo uma cultura de segurança e buscando a melhoria contínua.
  4. Obrigatoriedade e Integração: Enquanto o PPRA era um programa independente, o PGR é parte integrante da NR-09 e está inserido no contexto mais amplo da gestão de riscos estabelecida pela NR-01. Isso significa que o PGR está interligado com outras normas e programas de segurança e saúde ocupacional, proporcionando uma abordagem mais integrada e coerente na gestão dos riscos ocupacionais.

 

Como implementar o Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR)

Para implementar o PGR na manutenção é essencial seguir algumas etapas-chave:

1) Identificação dos Riscos

Realize uma análise completa dos riscos ocupacionais presentes em sua área de manutenção. Considere tanto os riscos físicos, como ruído e radiação, quanto os riscos químicos, como exposição a substâncias nocivas.

2) Avaliação e Controle dos Riscos

Após identificar os riscos, avalie sua magnitude e probabilidade de ocorrência. Em seguida, estabeleça medidas de controle adequadas, como o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), treinamentos específicos e adoção de procedimentos seguros de trabalho.

3) Monitoramento e Revisão 

Estabeleça um sistema de monitoramento regular para avaliar a eficácia das medidas de controle adotadas. Além disso, revise periodicamente o PGR para garantir que esteja alinhado com as melhores práticas e com as atualizações normativas.

Principais agentes de risco na manutenção

Dados recentes, vistos no texto anterior (NR-06), sobre acidentes de trabalho evidenciam a importância de uma gestão eficaz dos riscos ocupacionais. Os principais agentes de risco na indústria são:

1) Agentes físicos: Ruído excessivo, vibração, calor e frio extremos, radiação ionizante e não ionizante.

Exemplo: Em uma indústria metalúrgica, os trabalhadores estão expostos a altos níveis de ruído devido às máquinas e equipamentos utilizados na produção.

2) Agentes químicos: Substâncias químicas tóxicas, como solventes, ácidos, gases e poeiras.

Exemplo: Em uma fábrica de produtos químicos, os trabalhadores estão expostos a produtos químicos corrosivos que podem causar danos à saúde se não forem manuseados corretamente.

3) Agentes biológicos: Bactérias, vírus, fungos e outros microrganismos presentes em ambientes de trabalho específicos, como hospitais e laboratórios.

Exemplo: Em um hospital, os profissionais da área da saúde estão expostos a riscos biológicos, como vírus e bactérias.

Conclusão

A gestão de riscos ocupacionais desempenha um papel fundamental na promoção de um ambiente de trabalho seguro e saudável para os profissionais de manutenção industrial.

Com a atualização da NR 9 e a implementação do Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), os gestores de manutenção têm a responsabilidade de adequar seus processos e políticas para garantir a prevenção e o controle eficaz dos riscos ocupacionais. 

Ao identificar os agentes de risco, avaliar sua magnitude e adotar medidas de controle adequadas, é possível promover um ambiente de trabalho seguro, aumentar a produtividade e preservar a saúde e o bem-estar dos colaboradores. 

Portanto, é essencial investir na implementação do PGR e na conscientização de todos os envolvidos, fortalecendo assim a cultura de segurança e saúde ocupacional na indústria da manutenção.

Continue acompanhando a nossa série das Normas Regulamentadoras e tenha um ambiente de trabalho mais seguro e adequado às normas. 

Mantenha-se bem informado sobre o mundo da manutenção assinando a nossa newsletter!

cta engenews - NR-09: a importância da Gestão de Riscos Ocupacionais para a manutenção

    SOLICITE UM ORÇAMENTO DO SOFTWARE ENGEMAN®.

    Siga-nos