Tecnologia de gestão de manutenção: 7 motivos para investir

239780 tecnologia de gestao de manutencao x motivos para investir 810x540 - Tecnologia de gestão de manutenção: 7 motivos para investir

A manutenção é essencial para o funcionamento do negócio. O processo vai muito além da atuação corretiva, já que a etapa preventiva ajuda a garantir melhor eficiência dos equipamentos. Para cuidar de todas as fases e manter um bom planejamento, uma solução é recorrer à tecnologia de gestão de manutenção.

Feito do jeito certo, o investimento é determinante para o sucesso e pode mudar a maneira como o procedimento é controlado. Ao final, isso gera efeitos muito positivos. Mas será que você sabe qual é a influência desse recurso?

A seguir, conheça 7 motivos para investir na tecnologia de gestão de manutenção e convença-se do potencial!

1- Fortalecimento da automação

Modernizar o cuidado com a manutenção é essencial para eliminar as tarefas repetitivas e conquistar a automação. Já não é necessário criar uma ordem de serviço a cada vez que a equipe avalia um equipamento, por exemplo. Também não é preciso procurar o relatório mais atualizado ou buscar o documento em uma pilha de outros elementos. Todas as informações ficam centralizadas e acessíveis de forma simples.

Além de tudo, o time sabe exatamente o que fazer, como agir e por que dar maior atenção para um ou outro componente. A criação desse “histórico” faz com que a atividade seja direcionada e efetiva — sem ser necessário repassar todos os pontos.

Isso permite que os gestores e os profissionais da equipe tenham uma atuação mais estratégica. A tecnologia fica responsável pelas etapas burocráticas, o que gera um efeito otimizado.

2- Aumento da agilidade dos processos internos

As características da tecnologia de gestão de manutenção também trazem agilidade para os procedimentos internos. Longe das tarefas repetitivas, as ordens de serviço podem ser geradas e acompanhadas de forma automática. Com menos burocracia, tudo fica simples e eficiente.

Outro ponto benéfico nesse quesito é que todas as informações relevantes ficam reunidas. Os profissionais sabem quais são as necessidades específicas de cada ativo e, com isso, conseguem atuar com mais rapidez. Em caso de problemas que exijam a manutenção corretiva, a documentação de soluções anteriores ajuda a obter o melhor efeito com agilidade.

Com a comunicação ágil, é possível evitar atrasos no processo ou mesmo uma parada de produção prolongada. Assim, as etapas são concluídas com menor dificuldade.

3- Diminuição dos erros

Além de tudo, o uso da tecnologia de gestão de manutenção é determinante para conter o volume de erros cometidos. Como a maior parte do sistema é automatizada, há chances reduzidas de ocorrer alguma falha humana. Isso significa que há probabilidades menores de um dado ser incluído do jeito errado, por exemplo.

Para completar, a base histórica de informações faz com que o time responsável esteja mais preparado para lidar com problemas. Com uma ordem de serviço completa e com os devidos apontamentos, os profissionais não se esquecem de verificar certo componente ou de fazer uma otimização. Assim, há uma melhoria na atuação.

Se os erros se tornam menos frequentes, a necessidade de retrabalho também é reduzida. Dessa forma, o fluxo de trabalho é favorecido, o que gera um aumento substancial na produtividade.

4- Redução dos custos

Adotar um bom sistema voltado para esse gerenciamento é um modo de racionalizar os gastos e tornar os investimentos efetivos. Em primeiro lugar, a automação de tarefas e a redução dos erros são determinantes para gerar uma atuação muito mais eficiente. Como resultado, a mesma equipe de manutenção consegue cuidar de um volume maior de ativos, o que diminui os custos.

Além disso, a tomada de decisão é favorecida em todas as frentes — tanto do ponto de vista do gerenciamento, quanto dos profissionais responsáveis. Isso leva a uma alocação melhor dos recursos financeiros, de modo a evitar o desperdício.

Por fim, a manutenção realizada de maneira frequente e adequada garante maior durabilidade para os ativos e uma produtividade elevada. Desse jeito, os custos com os equipamentos são reduzidos.

5 -Aumento da inovação

Independentemente do ramo ou do tamanho do negócio, é fundamental estar adequado às necessidades do mercado. Produtos com qualidade maior têm valor agregado ampliado e, com isso, conseguem se destacar.

Para tanto, a produção tem que ser robusta e fortalecida. Nesse cenário, a tecnologia é determinante. Poder contar com a automação da gestão de manutenção é uma forma de se adaptar a essas novas necessidades. Como consequência, há uma atuação otimizada.

Além de tudo, há a desmobilização dos funcionários em relação às tarefas repetitivas e/ou burocráticas. Assim, há espaço para que pensem em soluções e alternativas inovadoras e com bom desempenho.

6- Otimização da logística

A parada de produção pode comprometer o negócio em vários níveis. Uma interrupção de horas ou mesmo de alguns minutos é o suficiente para gerar o atraso da execução de tarefas. Em fluxos de trabalho altamente interligados, o hiato em uma das etapas afeta todas as relacionadas. Se um equipamento de finalização para de funcionar, por exemplo, todo o processo produtivo ficará suspenso.

A pior consequência desse cenário, além da perda de dinheiro e de tempo, é o atraso na logística. Os produtos passam a sair de forma atrasada do empreendimento e, ao fim, a satisfação do cliente pode ser comprometida.

Com a tecnologia de gestão de manutenção, por outro lado, é mais fácil agilizar o conserto ou até evitar as paradas abruptas. Assim, a logística é favorecida e tudo pode seguir conforme o planejamento.

7- Ampliação do conhecimento e do controle sobre os ativos

Quando a automação é usada nesse gerenciamento, ocorre uma documentação completa quanto ao processo. É possível explorar todos os procedimentos pelos quais os ativos passaram, qual é a periodicidade adequada, qual é a durabilidade média e assim por diante.

Isso permite, por exemplo, conhecer o custo total de manutenção e de propriedade (TCO). Também oferece uma avaliação da mão de obra e identifica gargalos ou possibilidades de melhoria. Ou seja, graças a esse elemento, é possível ter máximo controle sobre os ativos. Como consequência, isso subsidia uma tomada de decisão melhor e que favorece o sucesso do negócio.

Com um bom investimento em tecnologia de gestão de manutenção, o empreendimento só tem a ganhar. Como resultado, há mais qualidade e eficiência em todos os níveis, o que favorece o restante da empresa.

Já que a diminuição dos gastos é uma das vantagens apresentadas no artigo, aproveite e veja também como fazer uma excelente gestão de custos!

Deixar comentário.

quinze − 11 =

Share This