5 razões para usar automação industrial no setor de manutenção

179976 x razoes para usar automacao industrial no setor de manutencao 810x625 - 5 razões para usar automação industrial no setor de manutenção

A atuação do profissional da indústria vem passando por uma grande revolução, graças à transformação digital. Isso pode ser visto na crescente importância do papel desempenhado pela equipe de manutenção. Mais do que simplesmente resolver problemas, o setor pode gerar valor para os negócios da empresa.

Porém, alcançar esse patamar de relevância é um objetivo que passa diretamente pela automação industrial. Ainda assim, algumas dúvidas podem surgir ao lidar com o conceito, principalmente na fase atual de rápidos avanços tecnológicos.

Pensando nisso, criamos este post para esclarecer de que forma a automação industrial se relaciona com a manutenção. Confira!

1. A automação industrial é a base da Indústria 4.0

Depois de décadas com avanços tecnológicos com grande enfoque no ambiente físico das empresas, chegamos a uma era na qual o mundo digital vem dominando as discussões em todo o mercado. A transformação digital faz com que o uso de novas tecnologias — principalmente as relacionadas à internet e ao uso inteligente dos dados — seja o guia das estratégias de negócios.

Isso é visto com o surgimento da Indústria 4.0, que representa a quarta revolução pela qual o setor passa desde o surgimento da produção fabril. O que nem todo mundo percebeu é que seu alicerce está na automação industrial. Afinal, é preciso automatizar os processos, visando ao caminho da digitalização.

Pode parecer um tanto abstrato, por isso é interessante abordar um contexto prático já observado no mercado: o uso de Big Data Analytics. Algumas empresas implementam sensores e outros componentes que levantam dados (temperatura, umidade, vibração etc.) de suas máquinas e salvam em um grande banco de dados que caracteriza o Big Data.

O Analytics, por sua vez, é um tipo de software que processa esses dados e identifica padrões impossíveis de serem alcançados pelo olho humano. Uma vibração em um eixo de uma esteira, por exemplo, pode estar relacionada a uma quebra recorrente de uma peça de um sistema próximo.

O sistema envia um alerta (e um relatório) para o gerente, que agenda uma manutenção naquela máquina e elimina o risco de quebra antes mesmo de sua ocorrência. É a evolução tecnológica transformando a manutenção preditiva em prescritiva, com base em dados reais levantados por sensores.

Muitos robôs de última geração já possuem esse tipo de componente para comunicação via Internet das Coisas (IoT). Ou seja, na Indústria 4.0 o limite entre os mundos físico e digital é cada vez mais abstrato.

2. Aumenta a eficiência dos equipamentos

Um dos indicadores mais importantes da manutenção está relacionado à eficiência dos equipamentos. Isso significa que eles devem ser mantidos operando dentro das condições esperadas pelo máximo de tempo possível. Entretanto, falhas inesperadas ocorrem com frequência, reduzindo esse índice de eficiência.

A automação industrial, quando implementada na manutenção, gera alertas para notificar os técnicos sobre diversos cenários indesejados. Um deles diz respeito a anomalias detectadas em tempo real.

Com esse acompanhamento contínuo do desempenho dos equipamentos, qualquer comportamento estranho é rapidamente identificado. Isso faz com que a manutenção possa atuar imediatamente, prevenindo uma quebra indesejada.

Não só a equipe de manutenção, mas a produção como um todo, se tornam mais eficientes.

3. A disponibilidade das máquinas é maior

Automatizar significa reduzir o tempo de resposta da manutenção. Na prática, isso não representa apenas um tempo mais curto de ações corretivas, mas uma atuação maior na prevenção. Em outras palavras, a equipe realiza menos manutenção corretiva e mais preventiva.

O resultado é um aumento nos indicadores de disponibilidade — tanto das máquinas (individuais) quanto dos setores (coletivos). Somado aos itens anteriores, isso gera um impacto extremamente positivo na empresa, como mostraremos a seguir.

4. Reduz custos em diversos setores

Nenhuma grande mudança costuma ser implementada sem que seus impactos financeiros sejam previamente calculados. Por isso, é fundamental destacar que no, caso da automação industrial, o cenário é extremamente positivo. Afinal, a tendência é que haja uma grande redução de custos — não só na manutenção.

Os processos de manutenção corretiva tendem a reduzir e, após estabelecida a eficiência nas ações preventiva e preditiva. O resultado é a possibilidade de atuar de forma específica e eficiente: o tempo dos técnicos é bem aproveitado e os gastos com reposição não planejada de peças é reduzido.

Entretanto, as vantagens não param por aí. A produção, por exemplo, é afetada diretamente pelo aumento na disponibilidade de suas máquinas. Os gestores são capazes de planejar com mais exatidão o tempo de produção e aumentar a margem de lucro.

Estoque e logística também são beneficiados. O ritmo de reposição de peças passa a estar sob maior controle, assim como a redução dos gargalos na produção facilita o trabalho de entrada e saída de materiais.

5. Otimiza o planejamento da manutenção

Com maior visibilidade sobre a causa raiz de cada problema, o gestor passa a enxergar um panorama geral, mas também detalhado, da dinâmica interna da empresa. A relação entre a manutenção e a produção se torna mais orgânica — sempre que uma falha está para ocorrer, a automação industrial ajuda a identificar sua causa e gera uma sugestão de ação para evitá-la.

O trabalho do gestor se torna mais organizado. Quanto mais informações ele tem sobre o desempenho dos equipamentos, melhor o planejamento para manutenção preventiva, preditiva e, futuramente, prescritiva. Além disso, a coleta de informações auxilia na geração de relatórios e nas tomadas de decisão.

Isso significa, na prática, que o setor pode estar mais alinhado ao planejamento estratégico da empresa. O planejamento para investir em novas formas de prevenir falhas se torna parte crucial dessa estratégia. Afinal, a administração terá informações reais e confiáveis sobre de que forma esses sistemas previnem falhas e aumentam a produtividade de toda a empresa.

Por isso, a Indústria 4.0 deve ser estudada e as empresas devem se movimentar. Mesmo que começando pequeno, é preciso investir em automação industrial para que a manutenção gere resultados financeiros cada vez melhores para a empresa.

Faça já uma análise em seu setor e veja como ela pode ser a chave para conquistar uma parcela ainda maior do mercado!

Agora que você já sabe sobre a importância da automação industrial, veja também nosso guia das principais tendências e novas direções da Engenharia de Manutenção!

Deixar comentário.

4 × 3 =

Share This