Softwares CMMS e EAM: saiba o que é e quais as diferenças

Existem hoje em dia no mercado alguns tipos de softwares que são utilizados na gestão da manutenção, mas neste artigo abordaremos dois especificamente: CMMS e EAM. Continue a leitura e saiba as definições de cada um, suas características e diferenças. Acompanhe!

Softwares CMMS e EAM saiba o que é e quais as diferencas

Gestões de sucesso são aquelas que estão sempre antenadas e buscam por estratégias que podem potencializar os seus resultados. No setor da manutenção isso não é diferente. Com o avanço da tecnologia, várias ferramentas são disponibilizadas para otimizar os resultados da indústria. 

O uso de softwares especialistas possibilita que gestores de manutenção tenham mais ferramentas para potencializar os resultados de empresas de qualquer porte com a possibilidade de poder planejar de forma mais pontual. Ter em mãos todas as informações em tempo real sobre suas máquinas, manutenções, históricos, além de gráficos e relatórios gerenciais facilita o processo de tomada de decisão.

Existem hoje em dia no mercado alguns tipos de softwares que são utilizados na gestão da manutenção, mas neste artigo abordaremos dois especificamente: CMMS e EAM. Continue a leitura e saiba as definições de cada, suas características e as diferenças. Acompanhe!

Compartilhe!

O que é CMMS?

A sigla CMMS significa Sistema de Gerenciamento de Manutenção Computadorizado e sua função principal é a gestão de ordens de serviços de manutenção dos ativos. Ou seja, um software CMMS nada mais é que uma ferramenta desenvolvida para otimizar as atividades diárias da gestão da manutenção.

É possível afirmar que, antes do CMMS, era quase impraticável um gerenciamento automatizado e dinâmico, pois as informações de manutenções ficavam espalhadas em arquivos de papéis e o mais próximo de uma automatização era o controle em planilhas eletrônicas que, ao longo do tempo, não garantem um controle eficaz das informações.

Quais as características do CMMS?

Como dito, a principal característica do CMMS é a gestão de ordens de serviços de manutenção dos ativos. Em um gerenciamento de ordem de serviço você controla:

  • Numeração da O.S.;
  • Descrição do serviço e prioridade;
  • Tipo de manutenção (corretiva, preventiva, etc.);
  • Ocorrência causadora;
  • Setor responsável pela execução;
  • Interferência na produção pela indisponibilidade do equipamento, dentre outros.

Como fazer a gestão da manutenção utilizando um CMMS?

Não basta apenas gerar uma ordem de serviço e armazenar informações para fins de consultas posteriores, um CMMS precisa ser capaz de gerir planos de manutenção com eficiência sem deixar de lado a praticidade.

  • Programar as manutenções de acordo com a disponibilidade dos funcionários, com gestão fácil e monitorada da escala e movimentações;  
  • Lançar custos planejados e reais para as ordens de serviço;
  • Anexar qualquer documentação, arquivos, fotos para controle ou laudos das ordens de serviços;
  • Visualizar facilmente o fluxo de trabalho;
  • Ter os registros dos ativos;
  • Gerenciar os recursos de mãos de obras, custo da manutenção e outros são ferramentas imprescindíveis em um CMMS.

O que é EAM?

Por certo, apresentamos argumentos convincentes sobre a importância do CMMS na manutenção, despertando assim seu interesse em conhecer mais sobre esta ferramenta. Provavelmente você se deparará também com a sigla EAM (Enterprise Asset Management) e para não deixar nosso artigo ‘incompleto’ trouxemos também seu conceito e aplicabilidade.

Traduzida para o português EAM nada mais é que gestão de ativos empresariais. Essa ferramenta tem a função de cuidar do ciclo de vida do ativo, desde sua aquisição à venda e do processo de manutenção, inventário, contabilidade, gestão de projetos, gerenciamento de confiabilidade dentre outros.

Com um software EAM é possível aumentar a produtividade através da otimização de processos relacionados à gestão de ativos empresariais, elevando a produtividade e eficiência do setor.

Quais as diferenças de CMMS x EAM?

Com a evolução do CMMS, surgiu o EAM. Ambos os softwares operam na gestão de ativos, manutenção preventiva e controle de inventários. Também contribuem para que as empresas reduzam custos e agreguem mais valor aos seus bens.

O EAM controla o ciclo de vida dos ativos com planejamento para sua instalação e gestão de riscos. Já o software CMMS aumenta o tempo de atividade desses ativos e controla suas manutenções corretivas, preventivas, preditivas e detectivas.

Um software EAM apresenta uma visão dos processos gerais de uma organização. Já um software CMMS tem seu foco exclusivo na manutenção que, devido à depreciação dos equipamentos, pode ser o maior vilão dos custos de uma empresa.

Em resumo, se sua empresa necessita gerenciar apenas um ciclo de vida dos equipamentos, um software EAM atenderá sua demanda. Mas se seu principal foco é aumentar a vida útil das máquinas, consequentemente otimizando custos, conte com um software que entende e atende esse quesito importantíssimo. Convidamos você a conhecer a solução Engeman® que certamente contribuirá para o sucesso de sua gestão da manutenção. 

    SOLICITE UM ORÇAMENTO DO SOFTWARE ENGEMAN®.

    Siga-nos