Ferramenta para gestão da manutenção: como ocorre aplicação do nosso software?

289756 ferramenta para gestao da manutencao como ocorre aplicacao do nosso software 810x540 - Ferramenta para gestão da manutenção: como ocorre aplicação do nosso software?

Na era da indústria 4.0, garantir o desempenho das máquinas é cada vez mais importante para manter a competitividade no mercado. Isso faz com que o uso de ferramentas para gestão da manutenção se torne essencial para qualquer empresa. Afinal, é esse o setor responsável por garantir a continuidade do trabalho no chão de fábrica.

A gestão de manutenção, mais do que simplesmente monitorar as atividades, deve garantir o uso estratégico dos recursos à disposição. Cabe a ela desenvolver estratégias para evitar paradas inesperadas de equipamentos, reduzindo o custo de produção e melhorando o desempenho de toda a empresa.

O software Engeman® é uma ferramenta voltada para o planejamento e o controle desses serviços. Neste post explicamos o seu funcionamento, mostrando suas aplicações na indústria e os benefícios que ele gera. Confira!

O software Engeman®

O Engeman® é a ferramenta de gerenciamento de manutenção mais conhecida no Brasil. O seu desenvolvimento, como o próprio nome indica, tem como base os conceitos contidos nos estudos da engenharia de manutenção.

Além disso, trata-se de uma ferramenta extremamente flexível, estando preparada para implantação em diversos setores da indústria, em empresas de diferentes portes.

Funcionalidades

Para promover uma gestão de manutenção mais eficiente, o Engeman® oferece funcionalidades que permitem não só controlar, mas planejar a manutenção. Afinal, gerenciar com qualidade significa estabelecer objetivos, traçar um plano e contar com meios de colocá-lo em prática sem abrir mão de monitorar os resultados.

Nesse sentido, o Engeman® abrange processos como:

  • cadastro de qualquer dado referente à manutenção;
  • planejamento de serviços a serem executados pela manutenção;
  • acompanhamento de serviços em execução;
  • programação dos serviços por meio de controles automáticos;
  • nivelamento de recursos materiais, humanos e financeiros;
  • emissão automática de notificações e documentos referentes aos serviços;
  • criação de histórico dos eventos;
  • elaboração de cronogramas e gráficos;
  • análise de perdas da produção;
  • cálculos de custos e análises de ocorrências;
  • controle de estoque.

São diversos processos que englobam desde o planejamento até a execução das atividades. Tendo isso em mente, vamos agora a uma abordagem mais prática sobre como o software é aplicado e quais os resultados obtidos.

A aplicação do Engeman® na indústria alimentícia

A indústria alimentícia apresenta particularidades que tornam fundamental o uso de um bom software de gestão da manutenção. Para começar, trata-se de um tipo de cuidado que resguarda a organização contra eventuais problemas que gerem riscos à qualidade dos produtos e, consequentemente, à imagem da empresa.

Somado a isso, a ferramenta assegura o atendimento às normas e exigências vigentes, promovendo melhor relação com os clientes. Logo, estamos falando de um grande diferencial competitivo em um setor de concorrência acirrada.

Mas, afinal, como isso acontece? É simples. O Engeman® descomplica as rotinas da companhia, pois auxilia os gestores e supervisores nas suas tomadas de decisão. Alguns pontos de destaque são:

  • organização no planejamento das atividades;
  • conformidade com as regras de qualidade total;
  • diminuição de paradas de máquinas e demais interferências na produção; 
  • cumprimento do cronograma de serviços.

As mudanças podem ser notadas desde o momento da adoção do sistema.

A implantação

As etapas básicas de implantação do sistema de gestão de manutenção são divididas em três grupos, a começar pelo levantamento do projeto. Nele é estudado o processo de manutenção da empresa e suas características. Quando necessário, são feitas personalizações que incluem, por exemplo, novas regras de negócio, integração com ERPs e outros sistemas, personalização de indicadores, geração de relatórios etc.

Depois, temos as etapas de treinamento e carga de dados. Trata-se do momento de preparação das equipes que terão contato com o Engeman®, além de registro dos inputs (entradas), ou seja, as informações levantadas anteriormente.

Por fim, é feita uma partida assistida, na qual o Engeman® acompanha o processo de inicialização do software, a fim de garantir que ele tenha sido devidamente parametrizado.

Vale destacar que contamos com especialistas qualificados, prontos para auxiliar no processo de adaptação. O objetivo é garantir a transição para essa nova estratégia de execução das manutenções preventivas, para que o serviço alcance um nível de eficiência muito mais alto.

Os benefícios, como mostramos a seguir, vão muito além.

As vantagens de adotar ferramentas para gestão da manutenção

As empresas do segmento de alimentos costumam enfrentar diversos desafios que podem ser minimizados — ou mesmo eliminados — com o uso do software Engeman®. Um bom exemplo é o não atendimento às especificações de qualidade. Nesse caso, elas dependem de um rígido controle e planejamento da manutenção.

Máquinas paradas por tempo excessivo, por exemplo, podem impactar diretamente na produção, gerando gargalos que comprometem a qualidade dos produtos. Mesmo que o atraso não leve ao vencimento de certos itens, as falhas podem ocasionar a imprecisão dos processos.

Basta imaginar, por exemplo, os possíveis problemas da falta de controle da pasteurização de laticínios e outras bebidas. Os danos podem ir além do descumprimento de padrões de qualidade relacionados ao sabor, comprometendo a própria validade do produto.

Um software de gestão da manutenção segue critérios programados pela própria empresa de acordo com suas necessidades. Da mesma forma, ele viabiliza um controle mais rígido dos serviços, evitando que as máquinas saiam da sua rotina de trabalho para intervenções não planejadas.

Indicadores de classe mundial

Nesse ponto, vale destacar o papel dos indicadores. O Engeman® viabiliza o controle, por exemplo, de KPIs de classe mundial, como:

  • MTBF (tempo médio entre falhas);
  • MTTR (tempo médio para reparo);
  • downtime (custo de parada);
  • disponibilidade;
  • confiabilidade.

São valores mensuráveis primordiais para uma gestão de manutenção, além de permitirem a realização de análises em outros departamentos. Com os dados organizados em relatórios, a manutenção se envolve com os demais setores de forma estratégica, alinhando as equipes em torno dos objetivos da organização.

Vale destacar, ainda, que o uso do software Engeman® abre caminho para uma integração maior entre tecnologias. A comunicação com o ERP, por exemplo, permite a sistematização de uma gestão eficiente dos dados.

Isso significa fazer uso inteligente da informação nas tomadas de decisão mais importantes da empresa. Além de otimizar a própria manutenção, isso permite que a direção tenha mais previsibilidade sobre a linha de produção e trace seus objetivos com mais precisão.

São benefícios significativos e totalmente viáveis. Na era da informatização da indústria, não há mais espaço para ferramentas obsoletas. Não é à toa que o Engeman® se destaca entre as ferramentas para gestão da manutenção. Os resultados, como você pôde ver, são extremamente positivos!

Quer saber como a nossa solução pode ser implantada no contexto específico da sua empresa? Então, faça uma demonstração gratuita do software!

Deixar comentário.

20 + 13 =

Share This