Pilares da TPM: 4º- Melhorias Específicas

O pilar das Melhorias Específicas se refere a atividades que são desenvolvidas para potencializar a eficiência global dos equipamentos e diminuir/eliminar as perdas e desperdícios nas organizações. Saiba tudo sobre este assunto acompanhando mais este pilar da série Pilares da TPM! Confira!

As Melhorias Específicas são atividades que são desenvolvidas para potencializar a OEE e eliminar as perdas e desperdícios nas organizações.

A Manutenção Produtiva Total (TPM) são importantes práticas que levam a uma redução dos erros e falhas no setor de manutenção. Todas as etapas da TPM visam um trabalho em conjunto que envolve todos os profissionais da empresa para alcançar produtos de qualidade superior e zero quebras e falhas. 

A adoção da TPM, como vimos nos primeiros artigos desta série, requer uma mudança no comportamento de todos na empresa, assim todos seguirão na mesma visão e os resultados nos processos serão visíveis, tanto no aumento da vida útil dos equipamentos como na qualidade dos produtos da linha de produção. 

Nos primeiros artigos desta série falamos dos primeiros passos da implantação da TPM e da importância de cada processo. É importante salientar que cada pilar aborda ações específicas como falamos no último artigo, Manutenção da Qualidade, que preza a qualidade dos produtos que são ofertados pelas organizações. 

Neste artigo abordaremos o quarto pilar da TPM que é o pilar das Melhorias Específicas. Continue a leitura e saiba tudo sobre este pilar e a sua importância para aumentar a produtividade da sua empresa. 

Definição do Pilar das Melhorias Específicas 

O pilar das Melhorias Específicas se refere a atividades que são desenvolvidas para potencializar a eficiência global dos equipamentos e diminuir/eliminar as perdas e desperdícios nas organizações. Através deste pilar é possível identificar todas as perdas e desperdícios que estão acontecendo e assim agir para reduzir e eliminá-las aumentando assim o potencial produtivo da empresa.

Na Melhoria Específica, a finalidade é a melhoria individual do equipamento para eliminar as seis grandes perdas que têm influência direta na OEE – Eficiência Global do Equipamento. Estas seis grandes perdas são:

  • Quebra: que diz respeito à quebra dos equipamentos e que pode ser muito dispendiosa para a empresa;
  • Setup: está relacionado aos ajustes que precisam ser realizados nas máquinas para que elas possam trabalhar normalmente;
  • Tempo ocioso: é o tempo que a máquina precisa ficar parada para algum ajuste, o que interfere na produção causando atrasos;
  • Baixa velocidade: que acontece quando o equipamento opera em uma velocidade menor fazendo com que o ritmo da produção fique prejudicado;
  • Defeitos no processo e retrabalhos: acontece quando há algum problema no processo, seja ele por falta de experiência dos profissionais, configuração incorreta, entre outros. Esses defeitos podem gerar uma qualidade inferior nos produtos.   
  • Start-up: é um problema que muitas vezes está relacionado com fornecedores uma vez que alguns defeitos acontecem antes do processo de produção ainda com insumos ou matéria-prima.

Com a eliminação das perdas, há uma  melhora na eficiência do equipamento, assim como na disponibilidade, qualidade e performance.

Etapas das melhorias específicas

Para a implantação de qualquer uma das etapas da TPM, é necessário que haja planejamento. É importante delimitar os problemas e os objetivos a serem alcançados, capacitar o pessoal e investir nesta metodologia. As etapas da TPM são aplicadas de forma simultânea a outras etapas para que se possa alcançar os objetivos.

Indicadores como disponibilidade, OEE, criticidade são apenas alguns exemplos que devem ser utilizados para que o planejamento das ações seja feito da maneira adequada. 

As etapas para a implantação do pilar das Melhorias Específicas podem ser realizadas segundo os passos abaixo:

  1. Reúna todos os profissionais que têm alguma ligação no processo produtivo para formar uma equipe de melhoria contínua (KAIZEN) que consiga detectar os problemas do processo produtivo;
  2. Organize um fluxograma de todo o processo produtivo, abrangendo desde a chegada da matéria até a expedição do produto;
  3. Faça um levantamento de todas as perdas que acontecem na cadeia produtiva. Identifique as falhas, os defeitos, busque por gargalos nos processos. Utilize os indicadores para que você trace as metas do seu projeto; 
  4. Com todas as perdas mapeadas, identifique os problemas e anormalidades;
  5. Através do diagrama dos 5 porquês, verifique e analise as causas desses problemas e perdas;
  6. Aplique o plano de ação 5W2H para assim definir as ações que serão eficazes e fazer um acompanhamento mais ágil e simplificado;
  7. Ponha em prática as ações que foram traçadas e faça um acompanhamento para verificar a eficácia das ações;
  8. Após isso, você já poderá corrigir os erros que foram identificados e replicar as ações em eventos similares;
  9. Verifique e divulgue os resultados para os vários níveis da empresa para que as ações possam ser replicadas. Observe se os objetivos traçados estão gerando os resultados esperados e , se não, recomece pelo ponto 3.

A equipe que faz parte deste pilar das Melhorias Específicas precisa ser multidisciplinar, ou seja, precisam ter conhecimentos e habilidades diferentes para que assim cada um possa mostrar o seu ponto de vista na resolução dos problemas.

Benefícios 

As Melhorias Específicas é um pilar muito importante na eliminação dos problemas crônicos do processo produtivo. Ele ajuda a aumentar a OEE e tem influência na manutenibilidade dos ativos da empresa. Sendo assim, nota-se uma melhora considerável nos pilares de Manutenção Planejada e Manutenção Autônoma. Este pilar prioriza sempre a OEE e a criticidade dos ativos, entre outros indicadores.

Com a resolução dos problemas, a empresa ganhará mais confiabilidade, redução de custos e aumento da produtividade.

Conclusão 

Todos os problemas que acontecem em uma empresa e que interferem no processo produtivo interferem na confiabilidade das organizações. Estar atento a tudo e envolver a todos os colaboradores em todas as etapas são práticas que podem transformar a produtividade das empresas. Analisar problemas em salas de reuniões muitas vezes não é uma prática eficaz pois eles devem ser analisados no local onde acontecem, que é em campo. 

O Pilar das Melhorias Específicas envolve profissionais de várias áreas dentro da empresa visando corrigir falhas no equipamento seguindo os indicadores de manutenção e assim a empresa ganha em produtividade, competitividade e eficiência. 

Neste pilar é definido qual a melhoria deve ser alcançada e através de metodologia e através de atividades como o Kaizen a equipe multidisciplinar pode agir de forma mais focada nos problemas da empresa. 

E aí, está gostando da nossa série dos pilares da TPM? No próximo artigo falaremos sobre o Controle Inicial e como este pilar pode ser efetivo para as ações futuras da empresa. Não perca, siga a página da Engeman nas redes sociais e fique sempre bem-informado. Estamos no  Facebook, Instagram e Telegram!

    ASSISTA A UMA DEMONSTRAÇÃO GRATUITA DO ENGEMAN®!





    Siga-nos
    Share This