Descubra agora como aplicar a manutenção preditiva no agronegócio

O setor de agronegócios demanda de seus equipamentos, a realização de tarefas eficientes e com velocidade e com isso a manutenção preditiva é primordial.

Quando se fala em manutenção preditiva, é muito importante compreender quais são os obstáculos para que essa atividade seja realizada. Geralmente, as ações preventivas são difíceis de ser aceitas justamente pela forma como esse custo é encarado e pelo receio que há em procurar parâmetros desconhecidos nos equipamentos, por isso a manutenção preditiva no agronegócio é importante.

O setor de agronegócios demanda, por parte de seus equipamentos, a realização de tarefas de forma eficiente e com velocidade, pois só assim há o aumento da produtividade e da capacidade individual de trabalho. Como em qualquer outra área industrial, os maquinários agrícolas requerem cuidados especiais com relação à sua manutenção e conservação.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo para trazer informações atualizadas sobre no que consiste a manutenção preditiva, quais são os seus diferenciais em relação às assistências preventivas e corretivas e como essa atividade deve ser administrada no setor de agronegócios. Acompanhe!

O que é manutenção preditiva

A manutenção preditiva consiste em acompanhar, inspecionar e monitorar todo o maquinário de um negócio para obter indicativos das suas condições de funcionamento. A coleta de dados informa sobre o processo natural de degradação e desgaste dos equipamentos.

A partir disso, é possível otimizar a vida útil e a produtividade das ferramentas necessárias para o desenvolvimento das atividades, além de detectar falhas com antecedência e minimizar a ocorrência de desmontagens desnecessárias para inspeção, o que eleva o grau de confiabilidade.

Geralmente, utilizam-se técnicas de análise de vibração, inspeção visual, ultrassom ou procedimentos não destrutivos para acompanhar as condições dos equipamentos e aproveitar melhor o tempo de vida útil das peças.

Diferenças entre manutenção preditiva, preventiva e corretiva

A manutenção preditiva é atualmente encarada como uma metodologia inserida na cultura de uma empresa, pois envolve o acompanhamento periódico e estruturado de equipamentos a partir do entendimento real das suas condições, sempre com o propósito de reconhecer o seu estado atualizado.

As medições diretas e indiretas são refletidas em interpretações de resultados, o que torna possível identificar se os maquinários estão em pleno funcionamento ou se requerem maior atenção.

Por sua vez, a manutenção preventiva atua para evitar a ocorrência de falhas, acidentes ou mesmo de processos que acelerem o desgaste dos equipamentos. Dessa forma, é um tipo de intervenção programada e preparada antes que surjam inconvenientes.

Por fim, a manutenção corretiva, como o próprio nome diz, consiste na correção de uma determinada falha já existente, como é o caso da substituição de uma peça irregular que esteja apresentando mau funcionamento. Esse tipo de assistência pode ser planejado ou não.

Então, a manutenção corretiva planejada realiza o acompanhamento do maquinário para corrigir erros que possam aparecer, enquanto que o processo não planejado ocorre após a identificação do problema, o que onera as atividades e prejudica a produtividade.

Vantagens da manutenção preditiva

O segmento do agronegócio empenha em seus processos diversos equipamentos e implementos agrícolas de alto valor agregado, o que se reflete, diretamente, na necessidade da implantação de controles criteriosos e eficientes de manutenção, de modo a evitar gastos desnecessários decorrentes de uma gestão mal realizada.

Portanto, existem vários desafios quando o assunto é gestão eficiente da manutenção dos ativos, sendo que o principal deles é a implementação de processos e procedimentos de assistência preditiva com foco na otimização da vida útil e redução do número de falhas, quebras e paradas dos maquinários e seus componentes.

Sendo assim, as principais vantagens da manutenção preditiva podem ser destacadas como:

  • antecipação da necessidade de atividades de assistência em equipamentos;
  • aumento do tempo de disponibilidade dos maquinários;
  • redução do número de desmontagens desnecessárias;
  • aumento da eficiência e do aproveitamento da vida útil dos componentes;
  • aumento da confiabilidade do desempenho dos processos;
  • redução do número de paradas de emergência;
  • determinação prévia de intervenções nos processos produtivos.

Dicas de manutenção preditiva no agronegócio

Com isso, boa parte dos principais setores do agronegócio investem em manutenção preditiva, principalmente aqueles que apresentam instalações de médio e grande porte, pois utilizam equipamentos de ponta em seus processos ou estão inseridos em um alto custo de manutenção ou interferência na produtividade do negócio quando ocorrem quebras ou falhas dos ativos.

Então, as diferenças da aplicabilidade da manutenção preditiva ocorrem em conformidade com os processos, ativos e cultura da empresa. Dessa forma, esse tipo de assistência pode ser implementado em rotinas como análises de óleo lubrificante, vibração e termografia.

Sobretudo, esses procedimentos podem ser realizados tanto nos ativos e implementos envolvidos com a cadeia do processo de plantio, colheita, engorda e transporte, quanto nas atividades de melhoria em instalações industriais relacionadas a rotinas de beneficiamento, secagem, armazenagem e abate, entre outros.

Em se tratando da gestão dos ativos voltados para o plantio, colheita e transporte, as rotinas de manutenção preditiva são configuradas para a análise de óleo lubrificante, desgastes de componentes e outros comportamentos, como temperatura, pressão e vibração. Também é possível observar a presença de soluções de telemetria para medições de forma automática.

Com relação à gestão dos ativos industriais focados no beneficiamento, transformação, produção e armazenagem, são realizadas rotinas preditivas para a análise de termografia, pressão, vibração, desvios e até mesmo a adoção de soluções como Sistemas Supervisórios — PLCs, IoT e plataformas Scada.

Consequências da falta de manutenção preditiva

Todo processo de otimização de produção passa pela manutenção preditiva, que é responsável pela identificação de irregularidades que podem ocasionar falhas graves, permitindo que os gestores intervenham imediatamente.

Apesar do necessário investimento inicial, esse tipo de assistência representa um custo-benefício interessante para a empresa em um período de médio e longo prazo. Já a falta de políticas adequadas de manutenção preditiva pode resultar em problemas como:

  • redução da qualidade de produção: manutenções ineficientes resultam em inspeções frequentes, o que eleva o custo do controle de qualidade e prejudica a eficiência;
  • disponibilidade: políticas de manutenção ineficientes reduzem a capacidade de processamento, afetando o estoque e a confiabilidade;
  • redução da produtividade: alterações decorrentes do desgaste natural do maquinário aumentam o tempo de produção e reduzem o seu desempenho.

Portanto, com relação ao setor de agronegócio, existem inúmeras consequências decorrentes da falta de manutenção preditiva, pois há o comprometimento da gestão de frotas, implementos agrícolas e indústria de beneficiamento, além de problemas de óleo lubrificante, vibração e incidência maior de quebras.

Somados ao problema com reparos, os custos de conserto geralmente são elevados e trazem impactos negativos pela parada dos ativos, com prejuízos refletidos em toda a cadeia do processo produtivo.

Tendências da informatização da manutenção no agronegócio

Uma das principais tendências da informatização no agronegócio é a implantação e melhoria nos processos de implementação e uso de ferramentas CMMS EAM.

O software da Engeman®, por exemplo, oferece uma gestão efetiva e eficiente da manutenção a partir de recursos e funcionalidades necessários para melhorar as práticas com foco no nível de classe mundial e rotinas preditivas.

Além disso, há a tendência de adoção de soluções de análise de comportamento dos ativos e componentes que podem ser integrados ao CMMS EAM, como é o caso de inspeções de telemetria, Scada e MES.

Portanto, quando existe a integração entre esses recursos, é possível otimizar e automatizar todo o processo de manutenção com rotinas de alertas, monitoramento on-line, geração de indicadores de gestão à vista e criação automática de ordens de serviços a partir de informações contidas nos sistemas e plataformas.

Porém, a manutenção preditiva atua diretamente no acompanhamento periódico de equipamentos para obter dados sobre o seu estado real de operação. Dessa forma, o setor de agronegócios pode se beneficiar da otimização da vida útil dos maquinários, prevenção de falhas e redução da parada dos ativos. A inserção de tecnologias eficientes está cada vez mais presente nesse segmento industrial.

E então, gostou do nosso post exclusivo sobre a aplicação da manutenção preditiva na indústria de agronegócios? Não deixe de curtir a nossa página no Facebook e tenha acesso a outros conteúdos como este diretamente na sua timeline!

Share This