Descubra quais habilidades todo engenheiro de manutenção deve ter

Engenheiro de manutenção é um profissional muito promissor, já que a área oferece várias possibilidades de trabalho, principalmente Engenharia de Produção.

O engenheiro de manutenção é um profissional muito promissor, já que a área oferece várias possibilidades de trabalho, em especial para aqueles formados em Engenharia de Produção. A revista Exame destacou o mercado de trabalho favorável para esses gestores, mesmo diante de cenários econômicos pouco favoráveis.

Isso porque o engenheiro de manutenção é indispensável para assegurar a organização dos processos produtivos e aumentar a produtividade da companhia, uma vez que, se bem-sucedida, a gestão eficiente da manutenção garante significativa redução dos custos, à medida que elimina o desperdício em todos os ambientes da empresa.

Quer saber mais sobre quais as principais funções de um engenheiro de manutenção? Então, continue a leitura!

Quais as principais funções de um engenheiro de manutenção?

Esse é o profissional responsável pela definição de todas as metodologias para o uso da infraestrutura da empresa. O profissional é o responsável pela gestão e execução dos trabalhos de manutenção.

Está nas mãos dele a organização das estruturas, análise das necessidades de infraestrutura, identificação de riscos, relatórios de custos, estimativas, entre outras funções.

É o líder de uma equipe multidisciplinar e precisa estar preparado com competências técnicas e comportamentais para dar andamento aos trabalhos de forma eficiente. Como também se relaciona com outras áreas da empresa, precisa ter habilidades de comunicação e também relacionamento interpessoal.

Onde o profissional de Engenharia de Manutenção pode atuar dentro das empresas?

O engenheiro de manutenção é o responsável pela infraestrutura de uma organização. A depender do segmento da empresa, pode agregar mais funções, como as relacionadas à logística e estoque. De modo geral, é responsabilidade desse profissional:

  • engenharia de materiais;
  • verificação de indicadores de desempenho;
  • criação do cronograma de manutenção;
  • criação dos planos de manutenção;
  • acompanhamentos das condições de máquinas, equipamentos e ambientes diversos;
  • elaboração do PCM (Planejamento e Controle da Manutenção);
  • metodologia de confiabilidade na manutenção;
  • gerenciamento de ativos;
  • auditoria e elaboração de relatórios de custos de manutenção;
  • análise de falhas;
  • gestão de gastos energéticos, entre outros.

Cabe ao gestor de manutenção acompanhar e validar todos esses trabalhos junto à equipe.

Quais as principais habilidades e competências de um engenheiro de manutenção?

Em sua grande maioria, os engenheiros de manutenção são profissionais de carreira já consolidada na Engenharia, e com grande conhecimento de campo. Destacam-se por sua facilidade no trato com os demais profissionais e na facilidade com análises lógicas e proposição rápida de estratégias.

Gerentes, analistas, coordenadores, supervisores, líderes e engenheiros que tenham relação, direta e indiretamente, com as funções de manutenção industrial também podem exercer a função de engenheiro de manutenção.

Separamos para você as principais habilidades que não podem faltar a um engenheiro de produção. Acompanhe!

Liderança

Como é responsável por várias equipes, a liderança deve fazer parte das competências de um engenheiro de manutenção. Ele deve saber inspirar as pessoas e conduzir as responsabilidades do setor envolvendo toda a equipe.

É esperado que na função de engenheiro, o profissional saiba conciliar conflitos, esteja atento às necessidades do time de trabalho e também da empresa, seja um exemplo positivo a ser seguido, faça os treinamentos necessários para a atualização e desenvolvimento da equipe, cumpra os programas de avaliação de desempenho, definindo as metas de melhoria, e dê feedbacks para seus subordinados e superiores.

Humildade

Ser humilde cabe em todas as profissões, inclusive na de Engenharia de Manutenção. É preciso ser humilde para aprender, para contribuir com a equipe, ensinar, reconhecer e promover o sucesso alheio.

Além disso, como trabalha com todos os níveis hierárquicos da empresa, isso o ajudará a circular melhor por todas as esferas, facilitando seu networking, fator indispensável para a resolução de problemas.

Capacidade de adaptação

Diante de cenários cada vez mais desafiadores dentro das organizações, ser capaz de se adaptar a diversos cenários é uma competência muito esperada dos engenheiros de manutenção.

É preciso ter disposição para ir seguir com o colaborador e “colocar a mão na massa” se for preciso, como também é é essencial estar preparado para entrar em uma negociação com fornecedor, ou mesmo sentar na mesa da diretoria para propor soluções ou métodos de melhorias.

Todos esses cenários podem acontecer no mesmo dia, e essa capacidade de lidar com vários cenários é fundamental para um engenheiro de manutenção.

Ainda, não podemos deixar de citar que a adaptação a recursos escassos pode fazer parte do dia a dia desse profissional, e ele deve saber lidar com essa realidade.

Quais conhecimentos técnicos não podem faltar?

Além das competências comportamentais, como liderança e capacidade de adaptação, o engenheiro de manutenção também precisa estar atento aos conhecimentos técnicos, que podem ser adquiridos em cursos de média e curta duração, e também no banco das faculdades. Muitos profissionais também aprendem na prática e devem estar atentos às seguintes especialidades:

  • Sistemas eletrônicos;
  • Mecânica;
  • Telecomunicações;
  • Área predial;
  • Controle;
  • Elétrica (geração, transmissão e distribuição);
  • Automóveis;
  • Software;
  • Estradas, entre outros.

Assim, o profissional será especialista em técnicas e ações operacionais de manutenções planejadas, com foco na melhoria contínua dos processos corretivos associados aos sistemas da sua empresa.

Logo, ele deverá focar seus maiores esforços na área que for mais importante para a empresa. Em uma indústria farmacêutica, por exemplo, a manutenção de máquinas e equipamentos é uma grande demanda, e, por isso, ele deve somar mais esforços nessa área.

Além disso, as ações de manutenções precisam estar relacionadas ao cumprimento do atendimento à Norma Regulamentadora NR10, que dispõe sobre a segurança do empregado e outros.

O que muda com a chegada da indústria 4.0?

Na verdade, poucos cenários mudam com a chegada das inovações tecnológicas no trabalho do engenheiro de manutenção, visto que boa parte das tecnologias utilizadas na indústria 4.0 são demandas da manutenção, principalmente nas formas de melhorar a gestão do processo de manufatura.

Outras áreas que não têm relação direta com a indústria 4.0, a exemplo das manutenções elétricas, são prontamente observadas pela Engenharia da Manutenção, pois também visam à melhoria de processos e materiais e, sem dúvida, trazem grandes benefícios para as estratégias de Engenharia de Manutenção, principalmente em relação à manutenção preditiva.

Como vimos ao longo desta leitura, a Engenharia de Manutenção é uma profissão muito próspera dentro das organizações, oferecendo um vasto campo de trabalho. Para maior êxito na função, é preciso estar atento ao desenvolvimento de competências técnicas e também comportamentais.

Se você gostou deste post sobre as principais funções de um engenheiro de manutenção, compartilhe-o nas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso ao conteúdo.

Deixar comentário.

8 + catorze =

Share This