MTBF: saiba tudo sobre o Tempo Médio entre Falhas

Quer melhorar a confiabilidade do seu negócio e reduzir o tempo de inatividade? Entender o MTBF é fundamental. Descubra o que é e como usá-lo a seu favor.

entenda-o-que-e-como-calcular-o-mtbf

Poder identificar possíveis problemas antes que eles causem tempo de inatividade e impacte na confiabilidade das operações é o sonho de qualquer gestor de manutenção. Isso porque parada na produção é sinônimo de problemas. 

Mais do que pensar nas paradas, a confiabilidade do negócio é a questão que pode ver-se prejudicada com inatividade na produção. Por isso, alguns indicadores devem ser calculados e controlados para que o negócio alcance o máximo de eficiência. 

Hoje vamos falar de um indicador que é usado para medir a disponibilidade dos equipamentos. Estamos falando sobre o MTBF.  Então, continue conosco e saiba mais sobre o MTBF e como usá-lo a seu favor!

Compartilhe!

O que é MTBF?

MTBF (Mean Time Between Failures) é uma medida do Tempo Médio entre Falhas de máquinas ou equipamentos. É uma métrica importante para empresas que dependem de equipamentos ou máquinas para operar, pois os ajuda a identificar possíveis problemas e planejar a manutenção ou substituição antes que ocorra alguma parada na produção.

O MTBF é um dos principais indicadores utilizados na gestão da manutenção. Este indicador ajuda a gestão a programar ações que têm o objetivo de otimizar o funcionamento dos equipamentos para mantê-los disponíveis o máximo de tempo possível. Com o seu cálculo e controle, é possível mensurar a confiabilidade das máquinas e equipamentos.

Como é calculado o MTBF?

O MTBF é calculado dividindo-se o tempo total de operação de um equipamento ou maquinário pelo número de falhas que ocorrem durante esse período de tempo. Utilize a fórmula de MTBF abaixo: 

mtbf calculo 1 - MTBF: saiba tudo sobre o Tempo Médio entre Falhas

Nessa fórmula temos:

  • TD = Tempo Total de Disponibilidade
  • TM  = Tempo Total de Manutenção
  • P = Número de Paradas

Na fórmula do MTBF, a disponibilidade (TD) se refere ao tempo ideal que a máquina ou equipamento deveria funcionar, sem considerar eventuais tempos de inatividade. Já no tempo de manutenção (TM) vamos considerar aqueles momentos em que a máquina ficou parada para alguma intervenção. Sendo assim, quando se realiza uma subtração do tempo disponível e do tempo de manutenção, vamos ter o dado de funcionamento real do equipamento em questão.

É importante ter em conta que o tempo a ser utilizado no cálculo é o tempo que a máquina efetivamente trabalhou, sem contar o tempo que ela esteve em reparos. Assim temos o número real de operação da máquina.

No denominador temos o número de paradas (P), que como já podemos imaginar, é a quantidade de vezes que a máquina falhou e precisou parar para reparos. Quanto mais alto o MTBF, maior a confiabilidade e menor o tempo de inatividade, o que pode levar a maior produtividade e lucratividade.

Por exemplo, se a máquina operar por 800 horas e apresentar 4 falhas durante esse período, num total de 200 horas paradas, o MTBF será (800-200)/4 = 150 horas de tempo médio entre cada uma das falhas.

É importante observar que o MTBF é uma média e não garante que um equipamento opere sem falhas por esse período de tempo. No entanto, pode ser uma ferramenta útil para prever e planejar as necessidades de manutenção e substituição.

Para facilitar seus cálculos, utilize a nossa planilha para o cálculo do MTBF! Acesse aqui.

Por que o MTBF é tão importante para as empresas?

O MTBF é importante para as empresas porque as ajuda a melhorar a confiabilidade e reduzir o tempo de inatividade. Ao calcular o MTBF dos seus equipamentos, as empresas podem identificar possíveis problemas e planejar todos os passos da manutenção para não serem surpreendidas por paradas inesperadas. 

Isso pode economizar tempo e dinheiro, evitando paradas na produção e reduzindo a necessidade de reparos de emergência. Além disso, acompanhar o MTBF ao longo do tempo pode ajudar as empresas a identificar tendências e tomar decisões informadas sobre atualizações ou substituições de equipamentos.

Aplicações do MTBF na indústria

O MTBF pode ser aplicado em vários setores, incluindo manufatura, saúde e transporte. 

Na indústria, o MTBF pode ser usado para rastrear a confiabilidade do equipamento de produção e identificar possíveis problemas antes que causem tempo de inatividade. 

Na área da saúde, o MTBF pode ser usado para rastrear a confiabilidade do equipamento médico e garantir que ele esteja funcionando adequadamente para fornecer atendimento de qualidade ao paciente. 

No transporte, o MTBF pode ser usado para rastrear a confiabilidade dos veículos e identificar possíveis problemas antes que eles causem acidentes ou quebras na estrada. 

Ao usar o MTBF, as empresas podem garantir a disponibilidade das máquinas e equipamentos, resultando em maior produtividade e lucratividade.

A importância do controle de indicadores na manutenção

A manutenção preventiva é essencial para garantir a eficiência e a segurança de equipamentos e máquinas. E para isso, é importante entender a importância dos indicadores de manutenção, que ajudam a identificar possíveis falhas e a tomar medidas preventivas antes que ocorram problemas mais graves.

Indicadores de manutenção são ferramentas que permitem monitorar o desempenho de equipamentos e máquinas ao longo do tempo. Ao utilizar esses indicadores de forma eficiente, é possível aumentar a vida útil dos equipamentos e reduzir os custos com manutenção corretiva.

Por exemplo, se um indicador de desgaste de peças mostrar que uma determinada peça está se desgastando mais rapidamente do que o esperado, é possível substituí-la antes que ela falhe e cause danos maiores ao equipamento. 

Dessa forma, os indicadores de manutenção são uma ferramenta fundamental para garantir a disponibilidade e confiabilidade dos equipamentos e máquinas.

Como controlar o MTBF de forma simplificada?

Vimos como é importante o correto controle do MTBF para evitar falhas na manutenção. Por isso, contar com ferramentas de gestão além de otimizar o trabalho do gestor, leva mais confiabilidade nos resultados.

Relatórios gerenciais também são um grande benefício que os sistemas informatizados podem oferecer na sua estratégia. Com dados históricos de todas as paradas, intervenções e ainda um controle de estoque de peças para a manutenção, o setor pode trabalhar sem riscos de inatividade.

Além do MTBF, outro indicador muito importante é o MTTR, que é o Tempo Médio para Reparo, que falaremos no próximo artigo. 

Até lá!

    SOLICITE UM ORÇAMENTO DO SOFTWARE ENGEMAN®.

    Siga-nos