Manutenção industrial: 4 tendências no cenário de crise

Independentemente do ramo e do porte de uma empresa, a gestão e controle de fornecedores é uma etapa crucial para o sucesso.

Em épocas de recessão financeira e isolamento social, como a que vivemos na pandemia do novo coronavírus, é natural que algumas prioridades das empresas mudem. Nesse contexto, investir na manutenção industrial pode ser uma estratégia crucial para as organizações que buscam mais eficiência e menos custos.

Sobretudo, ter atenção a esse setor da indústria é fundamental para atingir os melhores resultados, pois é ele quem evita perda de competitividade, paradas imprevistas ou mesmo a elevação de gastos em situações caóticas.

Pensando nessas questões, conversamos com nosso analista de negócios, Maxwell Souza, e desenvolvemos este artigo para mostrar a importância da gestão da manutenção industrial em épocas de crise e as 4 principais tendências do setor. Acompanhe!

Que desafios são esperados pela manutenção durante o período de pandemia?

A pandemia da COVID-19 já trouxe uma série de desafios para a indústria mundial, especialmente para os trabalhadores cujas atividades não podem ser realizadas remotamente. Essa condição, invariavelmente, afeta os gestores e os colaboradores, pois todos sofrem com a interrupção dos serviços, impactando principalmente a parte financeira dos negócios.

De acordo com uma pesquisa publicada pela Associação Nacional de Indústrias dos Estados Unidos — NAM, cerca de 80% das empresas esperam um impacto financeiro significativo na pandemia. No cenário nacional, o Brasil aguarda uma repercussão semelhante, tanto que a Confederação Nacional da Indústria — CNI elaborou 37 propostas para esse momento de crise.

Essas orientações envolvem principalmente questões tributárias, monetárias, financeiras e trabalhistas. Sobretudo, o CNI espera que, com a adoção dessas medidas, haja uma atenuação dos efeitos negativos provocados pela crise econômica decorrente da pandemia.

Entre algumas propostas há a solicitação do adiamento dos tributos federais, a redução da taxa SELIC, a facilitação de financiamentos para aumentar o capital de giro e a redução do número de exigências para o trabalho remoto. Essas concepções podem ser uma saída eficiente para manter uma rotina saudável de atividade e segurança.

Qual a importância da gestão da manutenção industrial em épocas de crise?

Conforme nosso analista Maxwell aponta, quando se trata de ativos, não há nada mais importante do que realizar uma manutenção industrial regular e rotineira. Afinal, negligenciar essa atividade pode ocasionar graves repercussões e grandes perdas de equipamentos e insumos, que poderiam ser evitadas com um planejamento de assistências eficiente.

Diferentemente do que alguns apontam, a atividade de manutenção industrial não é exclusiva para o conserto de equipamentos, mas está relacionada também a um conjunto de serviços com o intuito de regularizar o funcionamento da indústria, dos seus processos e de seus maquinários. Cada um desses ativos é crucial para a continuidade da produtividade.

No entanto, durante períodos de crise e inatividade dos processos produtivos, a manutenção industrial pode se beneficiar para investir em ações que protegem o negócio contra o desgaste geral. Sobretudo, essas questões tendem a se desenvolver ao longo do tempo com sutileza, o que significa que um serviço de assistência regular se torna a única maneira de encontrar problemas e repará-los efetivamente.

Quais são as 4 principais tendências de manutenção industrial nesse cenário?

De acordo com o Maxwell, a gestão de manutenção é uma atividade indicada para todos os segmentos industriais presentes no mercado, principalmente durante momentos de crise. Portanto, empresas que não buscam aperfeiçoar seu setor de assistência exibem a tendência de serem menos competitivas no seu ramo.

Em função dessa importância, diversas tecnologias de informatização estão sendo desenvolvidas para contornar esse atual momento, pois quanto mais tarefas puderem ser automatizadas e executadas remotamente, mais seguro será o ambiente de manutenção da empresa.

Para que você não fique confuso nesse emaranhado de informações, listamos a seguir 4 das principais tendências de manutenção industrial para qualquer segmento empresarial. Confira!

1. Gestão da performance de ativos

As técnicas de manutenção preventiva já não são consideradas suficientes, pois existe uma série de exigências necessárias para promover contornos estratégicos em situações caóticas. Sobretudo, a partir de tomadas de decisões eficientes e análises corretas de atuação, é possível estabelecer a melhor abordagem para alcançar os melhores resultados para a empresa.

Nesse contexto, uma das principais tendências é a gestão da performance dos ativos, que fornece uma visão completa para os profissionais sobre o negócio, entendendo a melhor forma de funcionamento de cada maquinário dentro do processo produtivo. Essa otimização de manutenção, aquisição e uso proporciona resultados diferenciados para o mercado.

2. Capacidade analítica

A chegada da indústria 4.0 ampliou consideravelmente o volume de dados produzidos. Nesse sentido, elementos de business intelligence e big data criam diversas informações que permitem uma evolução da capacidade de análise, melhorando o processo de tomada de decisões.

Com a utilização mais intensa de recursos tecnológicos, é provável que a abordagem analítica seja cada vez mais empregada nas empresas, permitindo a troca de dados de forma contínua e acentuada. Esse efeito reflete na democratização do acesso às informações, com a tomada de decisões de modo colaborativo.

3. Treinamento diferenciado

Apesar do relevante papel da tecnologia, a manutenção industrial depende também de fatores humanos, sempre em busca de ter uma equipe capacitada e atualizada para concluir as tarefas indispensáveis.

Nesse contexto de crise, é importante que sejam realizados treinamentos específicos que se aprofundem nos temas de atuação e abordem questões de segurança e higiene. Sobretudo, a ideia é preparar os colaboradores para lidar com as tecnologias inéditas e com as adaptações necessárias para uma correta atividade laboral.

4. Integração e conectividade

Por fim, a integração entre tecnologia e automação de processos de manutenção industrial tornou-se uma questão crucial para manter a continuidade das atividades durante a pandemia. A partir da padronização, os maquinários podem se autorregularem e emitirem solicitações de reparo ou ordens de compra sem a interferência humana.

Da mesma forma, a internet proporciona mobilidade para o grande volume de dados que é gerado. Esse atributo permite que as informações sejam analisadas a distância, o que melhora o processo de tomada de decisões e eleva a produtividade em todas as áreas.

Como a Engeman® pode auxiliar na gestão da manutenção?

Em um cenário de pós-crise, é natural que as tendências desenvolvidas durante esse período conturbado permaneçam no mercado. Caso a execução remota de atividades seja financeiramente viável, por exemplo, é possível que substituirão parte do trabalho presencial, o que elevará o nível técnico da manutenção nacional e internacional.

Em todos os casos, o Maxwell retrata que a adoção de um software de gestão de manutenção industrial pode ser um investimento inteligente para as empresas que querem melhorar seus processos. Um CMMS tem a função de organizar as atividades de assistência, criando rotinas e parâmetros a serem seguidos para automatizar as tarefas dos maquinários.

A Engeman® é uma empresa com mais de 20 anos de expertise nesse cenário, e oferece todo o suporte técnico e comercial para extrair os melhores benefícios da implantação de um CMMS. A facilidade de adequação aos processos de assistência e a ágil integração com outros sistemas da produção tornam o Engeman® o software de manutenção mais flexível do brasil.

Sobretudo, uma gestão da manutenção industrial eficiente proporciona diversos benefícios para as empresas que buscam destaque no mercado. Durante períodos de crise financeira, é importante que as organizações gerenciem melhor seus ativos e invistam em tecnologias inovadoras para contornar essa situação. O Engeman® é um software de logística de assistências flexível que pode ser inserido em segmentos variados.

Gostou do nosso artigo com as 4 principais tendências da manutenção industrial no cenário de crise? Então, assine nossa newsletter e receba outros conteúdos como este diretamente na sua caixa de entrada!

Share This