O&M: Entenda definitivamente a Operação e Manutenção

Operação e Manutenção são duas atividades complementares nas organizações. Entenda mais sobre a relação entre Operação e Manutenção neste artigo! Continue!

Continue e entenda mais sobre a relação entre Operação e Manutenção!

Operação e Manutenção são duas atividades complementares nas organizações. Pouco usado no Brasil, mas largamente empregado nos Estados Unidos, a sigla O&M significa Operation and Maintenance (Operação e Manutenção) e essa combinação indica que, para uma instalação industrial operar com máxima eficiência, essas duas áreas têm que trabalhar juntas.  

Não existe Produção sem Operação, mas também não existe Produção sem Manutenção. Independentemente do tipo de indústria, empresa, frota ou outro tipo de instalação, as atividades de Operação e Manutenção são fundamentais e, dessa forma, seria lógico supor que essas duas atividades trabalhem em conjunto.

No entanto, apesar de aliadas ou complementares, ainda existem problemas que vão de simples até graves na relação Manutenção e Operação. Continue e entenda mais sobre a relação entre Operação e Manutenção!

Compartilhe!

O que é Operação?

A Operação é uma das atividades relacionadas com a produção de bens ou serviços. A Operação é a atividade fim da Organização. Em termos jurídicos é considerada como a atividade que representa a razão de ser da empresa ou atua no seu core business. 

O termo OPERAÇÃO pode incluir diversas atividades, dentre as quais: 

  • Cumprir um plano de produção (ou de prestação de serviços);
  • Garantir a operação segura dos equipamentos e sistemas; 
  • Atender às regulamentações contidas nas leis municipais, estaduais e federais; 
  • Controlar a eficiência do processo produtivo através de indicadores
  • Otimizar e/ou indicar ações para otimização do processo produtivo; 
  • Minimizar as perdas e aumentar a produtividade no processo de produção; 
  • Trabalhar em conjunto com outras atividades da organização, notadamente Manutenção, Suprimentos e Engenharia; 
  • Garantir que os operadores sejam qualificados e capacitados.

Apesar de no Brasil a Operação ser comumente chamada de Produção, essa referência não é correta. O processo produtivo tem outras atividades (Manutenção, Suprimentos, Planejamento e Controle da Produção, Segurança / Meio Ambiente).

Qual a importância da Operação?

Pela importância da Operação no processo produtivo, ela impacta os resultados e, em consequência, a competitividade das organizações. Dentre os objetivos permanentes da operação, destacam-se:  

  • Garantir a qualificação e capacitação dos operadores nos processos particulares da planta industrial; 
  • Manter atualizada a documentação ligada ao processo;
  • Exigir que a instrumentação, tanto na área operacional como nos painéis das casas de controle e nos laboratórios, seja adequada, esteja calibrada e rastreada a padrões; 
  • Operar dentro dos limites de controle e ter pleno conhecimento das consequências que podem advir se esses limites forem ultrapassados; 
  • Honrar os compromissos assumidos com a liberação dos equipamentos para manutenção e Inspeção, tendo em vista o seu compromisso com o custo do ciclo de vida dos ativos;
  • Contribuir para a produtividade dos trabalhos realizados por outras especialidades (manutenção, TI, segurança), antecipando-se à liberação das áreas e dos ativos e procedendo ao isolamento das áreas; 
  • Participar juntamente com a Manutenção, da análise de novos projetos, ampliações e reformas de modo a fornecer informações importantes para a Engenharia e permitir que o projeto esteja adequado às necessidades da planta industrial. 

E, finalmente:

  • Cumprir o Plano de Produção com segurança, respeito às limitações dos equipamentos e buscando sempre a melhor produtividade.

O que é Manutenção?

Manutenção é definida na NBR 5462 como o conjunto de atividades que têm por objetivo manter ou recolocar um item em um estado no qual possa desempenhar uma função requerida.

Ela garante a disponibilidade dos ativos para que um programa de produção de bens (ou serviços) possa ser levado a efeito, com confiabilidade, segurança, preservação do meio ambiente e custos adequados.

Para que um programa de produção seja cumprido é preciso que os ativos estejam disponíveis. Dessa forma, a Disponibilidade é o produto final que a Manutenção entrega ao seu cliente principal que, no caso das indústrias, é a Operação. 

Para garantir a disponibilidade dos equipamentos, a Manutenção lança mão de planos de manutenção preventiva, preditiva e inspeção. Esse tipo de atuação visa reduzir a manutenção corretiva não planejada que se origina de falhas não vistas e que trazem paralisações mais longas, custos mais elevados e extensão maior de danos.

Como já mencionado anteriormente, a atuação da Manutenção deve ser do conhecimento prévio da Operação e com ela ser discutida. Isso permitirá o comprometimento da Operação com as ações necessárias que devem ser levadas a efeito pela Manutenção para garantir a integridade dos equipamentos e evitar falhas que, por vezes, podem ser catastróficas.

Quais são os objetivos da Manutenção?

Na Manutenção, alguns objetivos devem ser permanentes, sendo eles:

  • Garantir a qualificação e capacitação dos mantenedores nos equipamentos e sistemas particulares da planta industrial; 
  • Manter atualizada a documentação ligada aos equipamentos, notadamente o histórico de manutenção como base de dados importante para a análise de falhas e processo de melhorias; 
  • Honrar os compromissos assumidos com as definições nos Planos de Manutenção de modo a garantir a credibilidade dos mesmos e atingir os resultados esperados; 
  • Manter um canal de informações com a Operação de modo que a atuação, em caso de problemas, possa ser feita com agilidade e transparência; 
  • Participar juntamente com a Operação, da análise de novos projetos, ampliações e reformas de modo a fornecer informações importantes para a Engenharia e permitir que o projeto esteja adequado às necessidades da planta industrial; 
  • Dar ênfase à aplicação das técnicas preditivas e de inspeção como fator de garantia no aumento da disponibilidade dos ativos e informação antecipada do desenvolvimento de falhas;
  • Manter uma equipe de Engenharia de Manutenção que, além de dar suporte às ações do dia a dia quando necessário, atuem decisivamente em ações de melhoria da confiabilidade e manutenibilidade; 
  • Manter um programa de Análise de Falhas, coordenado pela Engenharia de Manutenção, que tenha a participação de profissionais da Operação e da Engenharia (quando necessário) de modo a melhorar a interação entre essas áreas e obter melhores resultados para a empresa.

O maior entrosamento e compartilhamento de informações e ações entre a Operação e a Manutenção tem por objetivo a melhoria da eficiência operacional da planta industrial.

A eficiência operacional representa a combinação econômica de ciclo de vida dos ativos, através da operação adequada, de medidas preventivas, preditivas e tecnologias de manutenção centradas na confiabilidade, juntamente com a calibração, rastreamento e recursos de gerenciamento de manutenção computadorizados, todos focados em confiabilidade, segurança, e da eficiência do sistema.

Qual a relação entre Operação e Manutenção?

Em diversas empresas, as áreas de Manutenção e de Operação estão frequentemente desconectadas. Um aspecto que piora essa situação é o comportamento de gerências mais altas que, em nome de fazer resultados rápidos, exigem alta produção da Operação e minimização de custos da manutenção

Uma das queixas que se ouve é que a Operação quer produzir mais do que 100% e isso leva a problemas nos equipamentos ou a não liberação para os serviços de manutenção. Do outro lado, a queixa é que há muita intervenção nos equipamentos e, por causa da indisponibilidade, a produção fica prejudicada. 

No entanto, ambas as áreas – Operação e Manutenção – têm responsabilidades tanto no cumprimento do programa de produção quanto na preservação dos ativos e cumprimento do seu custo do ciclo de vida. Embora ambas as áreas produzam impactos nos resultados da Organização, ao invés de trabalharem como aliadas, parece que são inimigas ou oponentes. 

Mesmo que seus objetivos sejam aparentemente diversos, a Produção depende diretamente das duas. Novamente convém frisar que “Não existe Produção sem operação e não existe Produção sem Manutenção”. 

Operação e Manutenção  têm responsabilidades tanto no cumprimento do programa de produção quanto na preservação dos ativos e cumprimento do seu custo do ciclo de vida. O trabalho conjunto de OPERAÇÃO – MANUTENÇÃO é fundamental para a PRODUÇÃO. Aos gestores cabe fazer isso acontecer da melhor forma. Os resultados farão a diferença!

Fique por dentro do mundo da manutenção assinando a nossa newsletter

 *Artigo adaptado do e-book Operação e Manutenção – Júlio Nascif

    SOLICITE UM ORÇAMENTO DO SOFTWARE ENGEMAN®.

    Siga-nos