Entenda quais são os três principais tipos de manutenção

75634 entenda quais sao os tres principais tipos de manutencao 810x541 - Entenda quais são os três principais tipos de manutenção

Independentemente do seu tipo e da forma de aplicação, a manutenção pode ser definida como um conjunto de procedimentos que são realizados periodicamente em sistemas, máquinas e equipamentos.

Essas intervenções têm como principal objetivo manter os dispositivos em pleno funcionamento e garantir que todas as suas funções sejam desempenhadas de forma eficaz.

Ao longo da história, a manutenção sofreu muitas modificações até chegar aos mais sofisticados processos existentes atualmente. Com o passar dos anos, novas tecnologias foram incorporadas e processos, técnicas e procedimentos foram desenvolvidos.

Tudo isso fez com que as intervenções para reparos se tornassem mais eficazes e rápidas. Dentre as diversas linhas e diferentes tipos de manutenção, existem três que possuem maior destaque a aplicação: a manutenção corretiva, a manutenção preventiva e a manutenção preditiva.

Cada uma delas possui uma forma de aplicação e um momento certo para ser realizada. 

Caso você tenha alguma dúvida sobre esses três principais tipos de manutenção, não se preocupe! Vamos apresentar, a seguir, tudo o que você precisa saber sobre cada um deles. Confira!

Manutenção Corretiva

Esse tipo de manutenção é o mais antigo dos três, pois existe desde antes da Segunda Guerra Mundial, quando a indústria não era mecanizada e quando todos os reparos eram realizados somente quando existiam quebras.

Como o próprio nome diz, a manutenção corretiva atua nos equipamentos para corrigir falhas, quebras ou defeitos, realizando intervenções que façam com que as máquinas retornem à operação normal.

Ao contrário do que muitos dizem, não necessariamente as intervenções corretivas são procedimentos de emergência, pois elas podem também ser realizadas para corrigir e restaurar o desempenho dos equipamentos.

A manutenção corretiva pode ser divida em dois tipos distintos.

  • Manutenção Corretiva não Planejada: correção de uma falha aleatória em que não existe tempo para agendamento e preparação do serviço de reparo a ser realizado. É representada por correções de quebras que mantêm máquinas fora de operação. São caras, demandam tempo e levam a perdas de produção ou serviços.

  • Manutenção Corretiva Planejada: realizada quando é detectada a perda de performance das máquinas — nesse caso, existe tempo para programar e planejar a intervenção. Ela é mais barata que as tarefas não planejadas, mas gera perdas pela queda de desempenho dos equipamentos. É aconselhado que seja realizada o quanto antes para evitar que falhas ocorram.

A Manutenção Corretiva não possui vantagens, pois ela visa somente corrigir falhas e retornar os equipamentos ao seu pleno funcionamento.

Manutenção Preventiva

Esse tipo de manutenção é muito conhecido e amplamente utilizado. A manutenção preventiva tem como objetivo evitar quebras e o aparecimento de falhas em máquinas e componentes.

As tarefas preventivas são realizadas de forma periódica, sendo cumpridas antes que surjam avarias e falhas ocorram, garantindo que as máquinas mantenham seu funcionamento eficaz e de forma confiável.

Todos os procedimentos preventivos são programados e devem ser realizados de forma periódica, seguindo um intervalo previamente determinado.

Geralmente, as intervenções preventivas são realizadas de acordo com o uso da máquina, levando em consideração fatores como horas de uso, quilometragem, ciclos de operação e outros.

Por ser uma manutenção totalmente planejada, os supervisores não são surpreendidos. Isso evita quedas de rendimento, paradas para reparos e, principalmente, diminui os custos da manutenção.

É muito importante saber que essa alternativa não diminui as trocas de componentes em um determinado equipamento, mas que permite que a vida útil dele seja maximizada. Dentre as principais vantagens da manutenção preventiva, pode-se destacar:

  • redução do envelhecimento e degradação dos equipamentos;

  • aumento da vida útil;

  • diminuição das paradas e tarefas corretivas;

  • redução dos riscos e acidentes;

  • redução dos custos da manutenção.

Manutenção Preditiva

O último tipo de manutenção é o mais moderno dos três. A manutenção preditiva é definida pelas atuações que são feitas nas máquinas de acordo com alterações em parâmetros de controle .

Ela é conhecida na Engenharia de Manutenção como um método que tem a finalidade de indicar, por meio de softwares e equipamentos, as condições de funcionamento e desempenho de uma máquina em tempo real.

Em outras palavras, a manutenção preditiva proporciona o monitoramento do aparelho em questão. Ela é aplicada para o acompanhamento de diversas condições, como as elétricas, as mecânicas, as hidráulicas e as pneumáticas.

Por meio desse controle de parâmetros e métricas é possível que os responsáveis pela manutenção monitorem a degradação dos equipamentos. Tudo isso evitará que ocorram perdas para a empresa.

Esse tipo de manutenção carece de alguns investimentos — em sensores, softwares e computadores, por exemplo. Somente com uso da tecnologia pode-se monitorar os parâmetros das máquinas, pois a manutenção preditiva pode ser feita de forma remota.

Ou seja, ela dispensa que os equipamentos sejam inspecionados fisicamente. Não são necessárias paradas e desmontagens, por exemplo. Dentre as principais vantagens da manutenção preditiva, pode-se destacar:

  • possibilidade de previsão das intervenções nas máquinas;

  • eliminação das inspeções físicas e desmontagem de equipamentos;

  • redução das intervenções corretivas;

  • redução de custos;

  • garantia de confiabilidade do equipamento;

  • aumento da vida útil;

  • determinação de causas raízes.

Implementação da Tecnologia

Com a implementação da tecnologia e o emprego das técnicas preditivas, o resultado é um aumento significativo dos intervalos de reparo e uma expressiva redução no número de quebras e das intervenções corretivas.

A manutenção preditiva garante a confiabilidade e a máxima disponibilidade de máquinas e equipamentos, proporcionando uma grande diminuição dos custos de manutenção das empresas que aderem a ela.

O ideal é que as empresas possuam um programa de manutenção focado nas intervenções preventivas periódicas, garantindo lubrificação, limpeza, ventilação, arrefecimento e controle adequados.

É importante que os supervisores e coordenadores de manutenção saibam que isso não elimina totalmente as intervenções corretivas. Quebras acontecem e nem sempre podem ser previamente detectadas. Por isso, é importante conhecer todos os tipos de manutenção e saber quando utilizar cada um deles de forma a maximizar o uso das máquinas.

Gostou de aprender quais são os tipos de manutenção e suas diferenças? Compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a entender melhor sobre o assunto!

 

1 comentário

  • Eu agradeço por esse materiais de qualidade muito bem elaborado eu sou Especialista em gestão da manutenção .
    eu tenho usado os seus materiais para os alunos dos cursos técnicos do SENAI CIMATEC tem agregado muito as minhas aulas se for do intersere de vocês realizar um treinamentos de grande impacto para as industrias seguimentos petroquímicos,automotivos e cervejaria nosso auditório pega umas 500 pessoas um deles .
    poderia divulgar e ver as parcerias para o momento de intervalo para o lanche

Deixar comentário.

5 × 5 =

Share This