Curva ABC: o que é e qual a importância na gestão da manutenção

A Curva ABC é uma ferramenta de gestão valiosa que ajuda as organizações a tomar decisões mais informadas e estratégicas. Entenda mais neste artigo!

A Curva ABC é uma ferramenta de gestão valiosa que ajuda as organizações a tomar decisões mais informadas e estratégicas. Entenda mais neste artigo!

A gestão da manutenção eficaz é uma peça fundamental e estratégica para o sucesso de qualquer empresa. Em qualquer ramo de negócio ou uma empresa, os gestores sempre buscam por melhores estratégias para otimizar os seus resultados e sair à frente da concorrência.

Por ser um desafio contínuo para as empresas, a manutenção exige ativos eficientes e recursos para otimizar custos e garantir a confiabilidade operacional. Uma ferramenta muito útil e que pode ser usada na manutenção para otimizar os resultados é a Curva ABC.

A Curva ABC é uma ferramenta de gestão valiosa que ajuda as organizações a tomar decisões mais informadas e estratégicas, concentrando seus recursos onde têm o maior impacto e valor. Entenda mais neste artigo!

Compartilhe!

O que é a Curva ABC

A Curva ABC é uma técnica de análise que classifica os itens com base na sua prioridade. Ela é amplamente utilizada na gestão de estoques e em diferentes áreas, como gestão de clientes, análise financeira, gestão de projetos e inclusive na manutenção de ativos.

Com esta classificação com base na prioridade, a curva ABC leva em consideração a importância dos ativos com relação ao seu valor e quantidade. Ela é baseada no Princípio de Pareto.

O princípio de Pareto, também conhecido como o Princípio 80/20, foi proposto pelo economista italiano Vilfredo Pareto. Ele observou que, em muitos casos, aproximadamente 80% dos resultados são gerados por 20% das causas. Na análise de Pareto, o objetivo é identificar e focar nos 20% dos fatores que contribuem significativamente para 80% dos resultados.

A análise de Pareto e a curva ABC estão relacionadas, pois ambas são ferramentas que ajudam a priorizar itens ou atividades com base em sua importância relativa. Ambas se baseiam na ideia de que uma pequena porcentagem de itens ou causas contribui significativamente para a maior parte dos resultados.

Assim, a análise de Pareto é frequentemente utilizada para identificar a distribuição dos problemas ou oportunidades, enquanto a curva ABC é uma maneira de visualizar e classificar esses itens de acordo com sua relevância. Ambas as ferramentas são valiosas para a gestão eficiente de recursos e esforços, permitindo que as organizações concentrem seus recursos nas áreas que têm o maior impacto.

Como é a classificação da Curva ABC?

Com a análise da Curva ABC, as empresas têm condições de identificar e priorizar seus esforços, recursos e atenção. A curva ABC é classificada em três diferentes categorias, A, B e C, sendo elas:

Classe A

Representa os itens de maior importância ou impacto (mais críticos). Os equipamentos deste grupo representam 20% dos produtos, mas são responsáveis por 80% da receita da empresa.  São aqueles equipamentos altamente críticos e que vão causar grande impacto na produção caso se danifiquem.

Os equipamentos de classe A precisam de uma política preventiva de análises mais específicas e metodologias como RCM, FMECA, manutenção preditiva e preventiva, análise de falhas, por exemplo, pois sua falha pode trazer impactos grandes para a empresa.

Classe B

Refere-se aos itens de importância intermediária. São equipamentos com prioridade média no processo produtivo. Para a manutenção dos equipamentos deste grupo pode ser adotado manutenção preditiva, equipes e times de melhoria, por exemplo;

Classe C

Inclui os itens de menor importância ou impacto. São equipamentos que causam baixo impacto na produção. Sendo assim, a manutenção corretiva e o monitoramento de falhas podem ser utilizados, por exemplo.

Com uma alocação mais eficiente de recursos, uma melhor gestão dos setores, uma abordagem mais direcionada para os objetivos do negócio e uma compreensão mais clara das áreas que geram maior valor ou impacto, é possível desenhar estratégias mais eficazes e planejamentos mais contundentes para evitar paradas ou prejuízos à empresa.

O que levar em consideração ao aplicar a Curva ABC nos equipamentos?

A curva ABC é utilizada na manutenção para a definição da criticidade de um equipamento. Esta classificação permite a separação dos ativos de acordo com o grau de impacto que ele causa na produção da empresa. Portanto, é possível informar o nível de criticidade através dos questionamentos sobre os impactos dos equipamentos na produtividade, considerando cinco fatores que são:

  • Segurança: ao analisar este critério, a empresa deve levar em consideração quais os impactos que a falha dos equipamentos pode trazer na segurança dos seus colaboradores. Considere também se esta falha pode causar algum impacto ambiental, e qual a dimensão desses impactos;
  • Confiabilidade: para garantir a confiabilidade do equipamento, é comum analisar o tempo médio entre falhas (MTBF). Com esta análise, é possível entender quanto tempo a produção ficará parada para uma intervenção e assim programar as paradas para aqueles equipamentos mais críticos;
  • Qualidade: para garantir a competitividade do negócio, a qualidade do produto final é de extrema importância. Portanto, entender o impacto das falhas no produto é importante para garantir o cumprimento dos contratos;
  • Frequência: entender a frequência das falhas em cada equipamento para garantir a manutenção no tempo correto;
  • Custo: dimensionar o custo da manutenção para cada equipamento garante que a empresa não seja surpreendida com gastos extras ou que impactam diretamente nos lucros. Com os custos de manutenção definidos, o gestor consegue se antecipar a falhas que podem, além de parar a produção, levar prejuízos à empresa.

Após a avaliação e aplicação dos critérios citados acima já conseguimos definir em qual curva cada equipamento se encaixa e qual a criticidade dele dentro da empresa.

  • Curva A: após a análise ser feita e você constatar que a parada do equipamento deste grupo pode causar danos irreversíveis na produção e danos também ao meio ambiente e às pessoas.
  • Curva B: as aplicações que se encaixam na curva B seriam as que causam exposição a riscos de acidente ao meio ambiente ou patrimônio, e afetam sua produção de maneira reversível.
  • Curva C: os equipamentos deste grupo representam as aplicações que não causam nenhum risco ao meio ambiente nem as pessoas e afetam pouquíssimo sua produção.

Para aplicar a Curva ABC, a divisão 20/30/50, é uma abordagem comum, mas é importante destacar que os valores podem ser ajustados com base na análise específica e nas necessidades da situação. A chave é garantir que a classificação reflita com precisão a importância relativa dos itens no conjunto de dados em questão.

Como a Curva ABC ajuda as empresas?

Podemos ver que os benefícios que a Curva ABC traz vai além do âmbito da manutenção, como por exemplo atinge de maneira significativa a parte financeira da empresa, pois uma manutenção bem-feita e controlada sempre dará retorno financeiro.

Ao aplicar este indicador na empresa, ela nos trará, como vimos acima, a criticidade dos ativos dentro da produção e manutenção.  Com isso é possível traçar planos estratégicos e planejar a parada de cada equipamento e assim não afetar de maneira drástica a produção e manutenção da empresa.

Benefícios como otimização de gastos, aumento da lucratividade, diminuição de riscos, estão entre os benefícios da aplicação de técnicas de gerenciamento eficazes na manutenção, como a curva ABC.

Para facilitar sua classificação, utilize a nossa planilha da Curva ABC.

Como controlar a Curva ABC dentro do software Engeman®?

O software Engeman® conta com a capacidade de criação de planos de manutenção podendo ser definidos por período, horímetro e outros diversos pontos de controle, com seus respectivos procedimentos, podendo até mesmo ter alertas para sempre ser lembrado quando determinada aplicação atingiu seu ponto de controle limite que foi definido em seu plano, e assim ter uma manutenção eficaz e organizada.

O Engeman® sempre preza por uma manutenção eficaz e confiável trazendo diversos indicadores onde é possível visualizar como está a manutenção. Portanto, se você precisa de uma manutenção confiável, eficaz e organizada, entre em contato conosco e solicite uma demonstração.

Leia também:

    SOLICITE UM ORÇAMENTO DO SOFTWARE ENGEMAN®.

    Siga-nos