Programação de Manutenção no Engeman®: 5ª – Eventual – Manutenção Baseada em Condição (MBC)

Saiba tudo sobre a Programação Eventual no Engeman®!

programacao-de-manutencao-engeman-mbc-programacao-eventual

Você que segue o nosso blog acompanhou nossa série sobre a Programação de Manutenção. Nos últimos artigos desta série falamos sobre as formas de programação que podem ser realizadas no Engeman® que são: Periódicas, Datas Específicas, Acumulativas e de Tendências.

Chegou, enfim, a hora de falarmos da programação por Eventos e então finalizarmos essa série de artigos sobre as formas de programação. Continue para saber  tudo sobre este tipo de programação e como realizá-la no software Engeman® .

Compartilhe!

O que é um evento no software Engeman®?

Antes de irmos direto ao ponto para falar sobre a programação em si, vamos primeiro entender “o que é um evento na área de manutenção e como podemos identificá-lo.

Poderíamos defini-lo como um defeito ou falha em si, mas, apesar de poder estar classificado assim, a melhor definição para o Evento dentro do Engeman® é tratá-los como sintomas de um iminente defeito ou falha.  

Assim poderemos enquadrá-los não em uma manutenção corretiva ou corretiva programada apenas, mas, em um tipo um tanto mais eficaz que é a manutenção detectiva/autônoma.

Por definição, a palavra detecção já dá uma ideia do que estamos falando, pois, a detecção significa revelar ou descobrir o que está encoberto ou oculto.

A manutenção nem sempre tem uma compreensão profunda de como uma determinada máquina se comporta até que se atinja falha e, como resultado, ocorrem falhas graves e inesperadas, que em alguns casos poderiam ser minimizadas ou mesmo evitadas.

Dessa forma, não basta apenas encontrar problemas e falhas, mas também ter um plano de ação para corrigi-las o quanto antes.

A manutenção detectiva protege desses problemas. O diagnóstico de falhas ainda no estágio inicial, avaliando constantemente eventos ou sintomas que ocorrem, minimiza o desgaste e evita os defeitos de máquinas e equipamentos, evitando acidentes de trabalho ou situações que coloquem em risco a segurança do pessoal no local de operação.

Análise de Causa Raiz

Então, já sabemos que os eventos são sintomas de uma possível falha e que em resposta a eles precisamos ter bons planos de ação. Porém, para entender os sintomas que levaram a uma falha, precisamos normalmente responder à pergunta: “por que falhou?”.

Para responder à pergunta “por que falhou?” precisamos determinar a sequência de eventos que levam à falha. A análise de causa raiz é um processo para determinar essa cadeia de eventos.

A causa pode ser um defeito de material ou montagem, dano ou erro de projeto. Também pode incluir más decisões e erros humanos. Geralmente, procuramos o motivo físico ou químico da falha.

Devemos também explorar o projeto, montagem, cadeia de suprimentos e processos relacionados ao cliente para saber onde um erro ou fraqueza no processo contribuiu para a falha.

Com esses sintomas ou eventos – monitorados frequentemente através de processos de coleta, como é feito também para as programações acumulativas e de tendência – e com os Planos de Manutenção no Engeman®, é possível que criemos programações eventuais e eventuais/serviço. Veja a seguir a aplicação de cada uma delas no Engeman®.

Planejamento por Eventos no Engeman®

Na programação por eventos será controlado através de medições (coletas) de qualquer tipo de evento relacionado ao ativo ou subcomponente:

  • Variáveis físicas ou químicas;
  • Status da produção ou qualidade.

Ao atingir a meta estabelecida, o Engeman® indicará a necessidade da manutenção através da tela de Geração de O.S.

A medição dos dados poderá ser realizada através de apontamentos manuais ou através de equipamentos destinados a este fim. Os equipamentos de medição e coleta de dados poderão estar acoplados diretamente no ponto de aplicação da manutenção (integração com sistemas SCADA) ou poderão ser portáteis para uso em diversos pontos (instrumentação e manutenções detectivas/autônomas).

Um pequeno exemplo: Um alarme de incêndio doméstico pode falhar por causa de uma bateria descarregada ou inexistente, fiação defeituosa, detector defeituoso ou campainha com defeito, dentre outras possibilidades. 

Portanto, perceba que monitorar essas variáveis eventuais garantirá que as chances de falha desse equipamento sejam diminuídas significativamente. Perceba também que, essa variável de evento não é algo quantitativo, o que a diferencia das variáveis de tendência, frequentemente usadas para manutenção preditiva clássica.

Estamos coletando um evento, um sintoma, uma situação de conformidade ou não conformidade e através de regras podemos estabelecer a execução de um plano de ação: “Se em 1 semana encontrarmos 2 eventos de fiação defeituosa, devemos executar a revisão e troca da fiação por uma mais resistente.” Aqui temos a Coleta dos Eventos e o Plano de Ação, que o Engeman® poderá gerar automaticamente caso a regra estabelecida seja atingida.

programacao eventual pt - Programação de Manutenção no Engeman®:  5ª - Eventual - Manutenção Baseada em Condição (MBC)

Cuidados necessários para aplicação deste processo de programação:

  • As medições devem ser feitas sistematicamente, o que exigirá maior demanda de recursos e de controle das ações. Pode-se criar planos com programação periódica, para controlar este processo.  
  • Os serviços de manutenção poderão ser solicitados a qualquer momento, sempre que ocorrer algum evento, sem permitir visualização das datas futuras, exigindo desta forma, disponibilização e prontidão de recursos.
  • No caso de medições automáticas, verificar a confiabilidade da coleta de dados e prever contingências.
  • Se for detectado ciclos periódicos na ocorrência dos eventos, deve-se alterar o processo de programação para periódica.
  • Racionalizar a quantidade de pontos de controle do processo.
  • Criar documentos homologados para o processo de coleta de dados manual.
  • No caso de programação por eventos, o sistema não predetermina Ordens de Serviço consecutivas calculadas para um mesmo evento num período maior solicitado pelo usuário. A data programada para manutenção somente será calculada quando acontecer o evento.

Operações da tela:

  • Status da programação: ativo ou não – se for ativo o sistema calculará as O.S. para a programação.
  • Aplicação: equipamento ao qual será aplicado o plano de manutenção.
  • Localização (TAG): local onde será aplicado o plano de manutenção, independente da aplicação. Se houver mais de uma aplicação na mesma localização, será gerada uma ou mais O.S. para cada uma delas.
  • Grupo: (este campo não é obrigatório). Indica o grupo de aplicações onde serão pesquisados os eventos. A aplicação informada acima não precisa, necessariamente, pertencer a este grupo. A pesquisa percorrerá toda a coleta de dados sobre a aplicação informada acima e em todas as aplicações cujo grupo seja hierarquicamente descendente. Ex.: 001. percorrerá aplicações do grupo 001., 001.01., 001.02, 001.01.01 … etc.

Evento gerador de startup:

  • Período no qual se fará a contagem de eventos geradores de O.S, expresso em dias.
  • Qtde de ocorrências: refere-se a quantidade dos eventos necessários para gerar O.S.
  • Data da última manutenção: data a partir da qual será realizado o startup do plano.
  • DDS (Dia da Semana): Este campo é apenas informativo. Indica o dia da semana em que ocorreu a última manutenção.

Tipo Geração O.S.:

  • Tela Geração: O sistema somente irá gerar O.S. na tela de geração de O.S.
  • Coleta Eventos: A cada coleta lançada, o sistema irá verificar se aquele evento atingiu a quantidade no intervalo de tempo informado.

Ação:

  • Emitir Alarme: Somente para o tipo Coleta Eventos. Ao atingir a meta, o sistema mostrará uma mensagem de alarme e perguntará se o sistema deverá gerar uma O.S. antecipada para este plano de manutenção. Após a geração da O.S. o usuário ainda poderá imprimir a O.S. gerada ou visualizá-la na tela.
  • Gerar O.S.: O sistema irá gerar uma O.S. sem emitir nenhum aviso visual, somente um aviso sonoro.
  • Gerar e Imprimir O.S.: Somente para o tipo Coleta Eventos. O sistema irá gerar O.S. e depois irá imprimi-la automaticamente.
  • Gerar e Visualizar O.S.: Somente para o tipo Coleta Eventos. O sistema irá gerar O.S. e depois visualizá-la automaticamente. Esta opção é importante no caso de dar um feedback ao usuário da geração da O.S. Também permite que o usuário envie a O.S. por e-mail ou mesmo imprima em outra impressora diferente do padrão. 

Planejamento Eventuais / Serviços  no Engeman®

 

Na programação por Eventuais/Serviços no software Engeman® será controlado através de medições de qualquer tipo de evento vinculado a um serviço realizado na aplicação:

  • Ocorrência relacionada a um componente;
  • Serviço executado.

Ao atingir o valor estabelecido, o Engeman® indicará a necessidade da manutenção através da tela de Geração de O.S.

A fonte de dados para análise é o próprio registro de serviços. Não há necessidade de efetuar qualquer outro tipo de coleta de dados.

programacao eventualservicos pt - Programação de Manutenção no Engeman®:  5ª - Eventual - Manutenção Baseada em Condição (MBC)

Cuidados necessários para aplicação deste processo de programação:

  • Os serviços de manutenção poderão ser solicitados a qualquer momento, sempre que ocorrer algum evento, sem permitir visualização das datas futuras, exigindo desta forma, disponibilização e prontidão de recursos.
  • Se for detectado ciclos periódicos na ocorrência dos eventos, deve-se alterar o processo de programação para periódica.
  • Criar documentos homologados para o processo de coleta de dados manual.
  • No caso de programação por eventos, o sistema não predetermina Ordens de Serviço consecutivas calculadas para um mesmo evento num período maior solicitado pelo usuário. A data programada para manutenção somente será calculada quando acontecer o evento.

Operações da tela:

  • Status da programação: ativo ou não – se for ativo o sistema calculará as O.S. para a programação.
  • Aplicação: equipamento ao qual será aplicado o plano de manutenção.
  • Localização (TAG): local onde será aplicado o plano de manutenção, independente da aplicação. Se houver mais de uma aplicação na mesma localização, será gerada uma ou mais O.S. para cada uma delas.
  • Grupo: (este campo não é obrigatório). Indica o grupo de aplicações onde serão pesquisados os serviços. A aplicação informada acima não precisa, necessariamente, pertencer a este grupo. A pesquisa percorrerá todos os registros de serviços da O.S. lançados para a aplicação informada acima e em todas as aplicações cujo grupo seja hierarquicamente descendente. Ex.: 001. percorrerá aplicações do grupo 001., 001.01., 001.02, 001.01.01 … etc.
  • Qtde de ocorrências: refere-se a quantidade dos eventos necessários para gerar OS.
  • Período: intervalo de tempo no qual se fará a contagem de eventos geradores de O.S., expresso em dias.
  • Registro do serviço gerador de eventos: ocorrência, serviço, material, causa. Os campos de quantidade e unidade referem-se ao material. Não é necessário especificar a quantidade do material, se for desejado que o sistema calcule a ocorrência sempre que for acusado o material, independentemente da quantidade utilizada no serviço.
  • Data da última manutenção: data a partir da qual será realizado o startup do plano.
  • DDS (Dia da Semana): Este campo é apenas informativo. Indica o dia da semana em que ocorreu a última manutenção.

Tipo Geração O.S.:

  • Tela Geração: O sistema somente irá gerar O.S. na tela de geração de O.S.
  • Coleta Serviços: A coleta a ser lançada será na tela de Ordem de Serviço no Registro de Serviços. A cada serviço registrado, será verificado se ele está no período informado, se utilizou o mesmo material, se foi executado o mesmo serviço e com a mesma quantidade de ocorrências que está informado no plano.

Ação:

  • Emitir Alarme: Somente para o tipo Coleta Serviços. Ao atingir a meta, o sistema mostrará uma mensagem de alarme e perguntará se o sistema deverá gerar uma O.S. antecipada para este plano de manutenção. Após a geração da O.S. o usuário ainda poderá imprimir a O.S. gerada ou visualizá-la na tela.
  • Gerar O.S.: O sistema irá gerar uma O.S. sem emitir nenhum aviso visual, somente um aviso sonoro.
  • Gerar e Imprimir O.S.: Somente para o tipo Coleta Serviços. O sistema irá gerar O.S. e depois irá imprimi-la automaticamente.
  • Gerar e Visualizar O.S.: Somente para o tipo Coleta Serviços. O sistema irá gerar O.S. e depois visualizá-la automaticamente. Esta opção é importante no caso de dar um feedback ao usuário da geração da O.S. Também permite que o usuário envie a O.S. por e-mail ou mesmo imprima em outra impressora diferente do padrão.

Conclusão

A manutenção detectiva é uma estratégia fundamental de gerenciamento de ativos, independentemente de sua manutenção estar profundamente envolvida em RCM (Manutenção Centrada em Confiabilidade), ou se o TPM (Manutenção Produtiva Total) é o seu modo de vida, ou se somente os três tipos básicos de manutenção (preventiva, preditiva, corretiva) estão bem estabelecidos. 

Lembre-se de que qualquer pessoa que trabalhe com máquinas de qualquer tipo pode ser um “detetive”. Cada operador e supervisor pode aprender rapidamente o que deve ouvir, olhar ou tocar para determinar se um problema pode estar começando a se desenvolver. 

E não se esqueça do aspecto de “limpar para inspecionar” pregado pelo TPM. Uma máquina limpa é uma máquina saudável e é mais segura e fácil de operar, manter, configurar e ajustar. O ato de limpar uma máquina (manutenção autônoma/detectiva) provou ser uma das melhores maneiras de identificar problemas e tomar medidas corretivas ANTES que algo falhe. Então, use a Programação Eventual sempre que possível.

Espero que essa série de artigos tenha ajudado a orientar sobre as muitas possibilidades que o Engeman® tem a oferecer para sua manutenção, de forma a simplificá-la e ao mesmo tempo torná-la mais moderna e confiável. Simples mudanças com essas podem fazer uma grande diferença no todo.

Se você não viu os outros artigos da série, acompanhe através dos links abaixo:

Para receber mais temas como este que ajudarão a sua gestão da manutenção ser mais assertiva, assine nossa newsletter!

    SOLICITE UM ORÇAMENTO DO SOFTWARE ENGEMAN®.

    Siga-nos